Celebridades

Diretor de “Dois Irmãos” diz que “É possível elevar o nível dos conteúdos da TV aberta”

Pelo jeito Luiz Fernando Carvalho é um diretor de mão cheia, depois da novela “Velho Chico”, os brasileiros acompanharam mais um de seus trabalhos, a minisérie “Dois Irmãos”, que foi completamente gravada em 2015 e exibida até a última sexta-feira (20/01) chamou bastante atenção por causa de seu tom poético.

“Quem criou a lei de que brasileiro só gosta de comédia rasteira?”, perguntou o diretor em entrevista ao jornalista do site UOL, Maurício Stycer. “‘Dois Irmãos’ é uma vitória da TV! Nos dias de hoje, onde cada vez menos se vê conteúdos com uma linguagem que dialoga com a alta literatura encontrando espaço, onde um gênero pouco tracejado como a tragédia familiar e a finitude das coisas encontra lugar na grade, onde tudo isso é praticamente inexistente, e, mesmo assim, conseguirmos um boa audiência e uma excelente repercussão, não posso entender de outra forma senão a de que, sim, é possível elevar o nível dos conteúdos da TV aberta”, falou.

Luiz Fernando disse que é do tipo de diretor que procura não dar exatamente o que a audiência está pedindo. “Precisamos oferecer algo que desestabilize esse modelo hegemônico, acachapante, e nos permita existir também. Uma coisa não tira o lugar da outra, basta que haja um equilíbrio e estes modelos coexistirão perfeitamente”.

Veja também:

Quando perguntado sobre quem se destacou no elenco, Carvalho foi simples e direto: “O maior destaque foi o conjunto, a unidade de interpretação entre todos”. “Calloni, Juliana, Fagundes, Eliane, Cauã, os lançamentos todos, um a um, todos chegaram lá. Esta é a mensagem de “Dois Irmãos” enquanto projeto: artistas genuínos! São eles o elemento vivo que imanta tudo: figurino, luz, cenários… Foram eles que deram verdade ao sobrado, às caracterizações, a tudo que os cercava”, finalizou.

Luiz Fernando Carvalho foi diretor de “Velho Chico” (Foto: Reprodução/Globo)

Você também pode gostar