Danilo Gentili fica isento pela Justiça de apagar vídeo polêmico na Internet; entenda!

O apresentador Danilo Gentili publicou em suas redes sociais, no dia 29 de maio, um vídeo um tanto quanto polêmico destinado a deputada Maria do Rosário (PT), após ter recebido e rasgado uma notificação da Procuradoria Parlamentar. Desta forma, a Câmara dos Deputados chegou a solicitar mediante ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que o humorista fosse obrigado a apagar o vídeo imediatamente.

Entretanto, parece então que o pedido da mesma foi negado pela juíza federal substituta Luciana Raquel Tolentino de Moura, na qual declarou que “as palavras e gestos veiculados pelo apresentador, pessoa de grande visibilidade nas mídias sócias e televisão, ainda que deselegantes, não trazem, a bem da verdade, qualquer ofensa à autora que não aquelas que, infelizmente, aparecem vez que outra no embate político entre representante e representados”.

Na sequência, a autoridade ainda destacou que a medida buscada pela Câmara tinha “caráter repressor, censor, própria das ditaduras”, sendo que “O Poder Judiciário não se presta a tal mister, de censurar a indignação manifestada por cidadão, ainda que se discorde do teor de algumas palavras e gestos. Entretanto, nessa atitude do réu não vejo nenhum motivo razoável para censurar-lhe seu direito à livre manifestação de indignação com os políticos que nos representam. Isso é próprio das democracias, mas fortemente reprimido nas ditaduras”.

Por último, a juíza também chegou a citar frases do apresentador em sua fala: “O litigado disse algumas palavras que representam, em certa medida, o pensamento e o anseio de milhões de brasileiros. E são absolutamente verdadeiras tais afirmações, a saber: que são os cidadãos que pagam o salário dos ilustres parlamentares; que estes não podem mandar calar àqueles; que o brasileiro ‘nunca admita, nunca aceite que qualquer Deputado, Senador, Prefeito ou Governador diga se você pode ou não falar alguma coisa’; que todos esses exercentes de cargo público ‘são funcionários’ públicos a serviço do povo e que não é povo que está a serviço deles”, concluiu ela.

Vale ainda lembrar que o vídeo não se encontra mais à disposição na Internet, devido a uma decisão tomada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, que ordenou, em junho, Danilo Gentili a apagar a gravação, pois, caso contrário, o mesmo correria o risco de ser penalizado diariamente com uma multa.

Por outro lado, em resposta ao TRF, o apresentador do “The Noite”, do SBT, disse o seguinte: “Repetindo: Nunca aceite que qualquer deputado, senador, prefeito ou governador diga se você pode ou não falar alguma coisa. O povo não deve temer seu governo. O governo é que deve temer seu povo”, declarou ele, em uma postagem realizada nesta quarta-feira (19), em seu Facebook.

Relembre o caso

Danilo Gentili publicou um novo vídeo polêmico no dia 29 de maio, em sua página oficial do Facebook. O apresentador recebeu uma notificação extrajudicial em nome da deputada Maria do Rosário Nunes, do Partido dos Trabalhadores (PT). “O que será que eu fiz que ela não gostou, eu não faço ideia”, comentou Danilo, que rasgou o documento. “Ai, meu Deus, não vai dar pra eu ler porque eu rasguei”, continuou, em tom irônico.

Logo em seguida, ele chegou a colocar os papéis rasgados na sua cueca. “Vossa Excelência, com todo o respeito, hein?”, disse o contratado do SBT, colocando no mesmo envelope, e escreveu: “com cheirinho especial”.

O humorista então foi ao Correio e manda a carta para a política de volta. “Para Maria do Rosário e qualquer outro deputado de qualquer outro partido. Eu pago seu salário, então eu decido se você cala ou não a boca, nunca ao contrário. (…) Sendo assim, Maria do Rosário, chegando a minha cartinha, abre ela, tira o conteúdo, sinta aquele cheirinho do meu saco”, finalizou.

Danilo Gentili durante gravação de vídeo polêmico (Foto: Reprodução/Facebook)
Curtidas
Douglas Pinto
Sou Vice-Presidente e redator no site Famosos na Web e formado em Jornalismo pela Universidade de Fortaleza (Unifor). Já atuei nas áreas de Diagramação e Assessoria de Comunicação do Núcleo Integrado de Comunicação (NIC - Unifor). Contatos: Email: [email protected] / Telefone: (85) 99938-0981.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.