Filmes

Da venda de rifas à Cannes! E pela segunda vez…

O curta-metragem brasileiro “A Moça Que Dançou com o Diabo”, do diretor João Paulo Miranda Maria, integra a seleção oficial de curta-metragens de Cannes.

O enredo explorado no curta, trata da relação entre uma moça e a família super conservadora e religiosa. Em uma noite, a garota foge para ir a uma festa, já que a família a impedia de sair. Ao chegar no local, um homem de chapeu a convida para dançar. Mas este homem, é o diabo disfarçado.

Com um custo de 500 reais, o dinheiro para a produção foi levantado a base de rifas, como conta o diretor ao portal UOL.

O curioso é que não é a primeira vez que tudo isso acontece. No ano passado, o diretor João Paulo Miranda Maria também foi à Cannes, com o filme Command Action, que também foi produzido com a venda de rifas.

Veja também:

Infelizmente, o selo de Cannes não ajudou o diretor a atrair financiamento para o segundo curta. O jeito, então, foi apelar novamente para a estratégia de vender rifas.

A 69ª edição do Festival de Cannes acontece em Maio.

Cena do filme "A Moça que Dançou com o Diabo"

Cena do filme “A Moça que Dançou com o Diabo”

Você também pode gostar