Emissoras

Crise faz Globo limitar o uso de cílios postiços por bailarinas do Faustão

As bailarinas do faustão estão passando por situações chatas. Segundo informações do colunista Leo Dias, as bailarinas sofrem um preconceito na academia onde malham, que é a Bodytech, em São Paulo. As pessoas que vão lá (Grande parte pertencente a elite paulistana) ainda não se acostumaram com a ideia de ter que dividirem o mesmo espaço com as bailarinas.

Por esse motivo, alguns apelidaram as bailarinas como  “Paraisópolis”, fazendo referência a uma das maiores comunidades de São Paulo, que dentre seus pontos negativos, pode-se destacar a violência e a intensa desigualdade social. O preconceito é tanto que muitos chegam a se esconderem quando as bailarinas resolvem fazer vídeos para as redes sociais.

Veja também:

Do outro lado da situação, destaca-se a atitude da Globo de limitar o uso de cílios postiços pelas bailarinas do “Domingão do Faustão”. Segundo a publicação, antes as moças poderiam usar o recurso a vontade, afinal de contas, muitas queriam ficar mais bonitas para a atração, porém, a Globo resolveu colocar “ordem” na coisa, e desde então as bailarinas só estão autorizadas a pegarem 2 cílios postiços por mês. Elas ainda preenchem um formulário na hora de retirar esse caro e grandioso material.

Balé do faustão não é muito bem aceito (Foto: Reprodução/Internet)

Você também pode gostar