Séries

Criador de “Chapa Quente” aponta erros e trabalha para corrigi-los

Claudio Paiva, roteirista e chargista criador de “Chapa Quente”, da Rede Globo, que estreou no último dia 7, assumiu ter começado a série cometendo erros, principalmente no exagero da crítica política e social. A informação é da coluna “Outro Canal”, de Lígia Mesquita.

“Tive vontade de fazer crítica social e política mais agressiva. E pesei a mão. A linguagem na charge tem esse deboche, na TV foi um erro. A série ficou pessimista, um erro que não dá para cometer. Na situação atual do país, as pessoas estão ligadas em tudo, mas têm esperança que vá melhorar”, comentou.

Claudio Paiva trabalha para corrigir os erros e fazer sucesso na televisão: “No final da temporada passada, os personagens da Ingrid Guimarães (a cabeleireira Marlene) e do Leandro Hassum (Genésio) tiveram filho, precisava investir nisso. Acho que com mais relações afetivas, crescemos”, diz ele.

Veja também:

A nova temporada de “Chapa Quente” conta com o reforço de Marcos Caruso, que vai interpretar o deputado Moacir. Para Paiva, um congressista é inevitável na série que faz uma crítica política.

Chapa Quente é um humorístico da Globo

Chapa Quente é um humorístico da Globo

Você também pode gostar