Celebridades, Noticia

Chamado de macaco, JP Rufino presta queixa na delegacia

Mais uma vez o racismo se manifestou de maneira doentia em um certo internauta, que resolveu chamar o ator JP Rufino de macaco em uma rede social. Depois de toda repercussão sobre o caso, o ator, acompanhado de advogado e familiares, compareceram à delegacia nesta segunda-feira, 19, para prestar queixa. De acordo com o UOL, a pessoa responsável pelo perfil que cometeu o racismo acabou se identificando e solicitou ao artista que não fizesse a denúncia pois a sua rede social tinha invadida por um hacker.

“Às 10h, ele pediu por inbox para que JP retirasse o post, mas é complicado. Como é que de madrugada [o perfil dele] estava hackeado e de manhã, não. Ele vai ter que provar isso, já que o ‘J’ foi vítima de um crime”, disse Martha, mãe do ator.  O ator se mostrou surpreso com o ataque, porém forte para denunciar: “Quando a minha mãe me mostrou a mensagem com a ofensa, eu fiquei surpreso, mas a gente já está tomando as providências.. Não quero causar mal a ninguém, mas também não quero ser maltratado”.

O ator ainda fortaleceu o orgulho da cor nas redes sociais

No último domingo, 18 de fevereiro, o  jovem ator JP Rufino, de 15 anos, foi vítima de ataques racistas enquanto realizava uma ‘live’ em seu perfil do Instagram, onde estava transmitindo o desfile das campeãs da Estação Primeira de Mangueira. Em meio a transmissão, um internauta fez o infeliz comentário:  “Eca. Macaco sambando”. JP ‘printou’ o ataque e expôs em uma publicação na sua conta, onde marcou o agressor, e legendou-a mostrando que sabe lidar com qualquer que seja a situação.

Veja também:

Ele declarou: “Sou muito bem resolvido e bem preparado para qq tipo que seja a espécie de críticas ou maldades. Primeiro: por ter sido educado a respeitar o próximo. Segundo: por ter sido educado a aceitar opinião alheia. Terceiro: por acreditar que existem (e muitas!!!) pessoas do bem. Quarto: por ter a certeza que sou cercado pela grande maioria delas. Quinto: por ter como princípios não agredir e nem denegrir ninguém.”

JP Rufino prestou queixa (Foto: Reprodução)

 

Você também pode gostar