Emissoras, Noticia, Programas

Autorizado pela Record, Fábio Porchat vai à Globo e grava participação para o Tá No Ar

O que estava se especulando sobre a possibilidade do apresentador Fábio Porchat ir para a Globo em 2019, após seu contrato com a Record TV ser descontinuado para o próximo ano, poderá se tornar realidade em breve. Isso porque nesta quinta-feira (22) o humorista foi até a emissora carioca gravar uma participação para o humorístico Tá No Ar, que vai exibir sua última temporada a partir de janeiro do ano que vem.

De acordo com informações do jornalista Daniel Castro, do site Notícias da TV, o canal de Edir Macedo autorizou a ida de seu ainda contratado à sede da concorrente, cuja fica localizada no Rio de Janeiro. Na ocasião, Porchat poderá ser visto na atração criada por Marcelo Adnet e Marcius Melhem tecendo comentários rápidos acerca do último ano em que o Tá No Ar será veiculado.

No mais, vale ainda ressaltar que o atual comandante do Programa do Porchat anda negociando sua volta a rede dos Marinho, desde que decidiu romper o contrato com a Record três meses antes do fim de 2018. Entretanto, Adnet e Melhem foram os principais responsáveis por intermediar esse acordo entre ambas as partes.

Ainda segundo a publicação, um importante diretor da Globo confirmou que “as negociações do apresentador com a emissora estão bem encaminhadas”, pois ele já confirmou com o canal pago GNT a estreia de um novo programa para 2019. Por outro lado, o humorista também deverá ser escalado para alguma série ou até mesmo para um novo projeto de humor sob a responsabilidade de Marcius Melhem, em canal aberto.

Record TV agenda últimas gravações do Programa do Porchat e faz veto a piadas

O ano de 2018 está definitivamente acabando para Fábio Porchat na Record TV. Após ter pedido rescisão contratual em setembro, a emissora já tratou de agendar as últimas gravações do talk show para a semana que vem. Diante disso, conforme afirma o site NaTelinha em sua publicação, o humorista deverá então pedir antecipação para a emissora e sair de lá no final deste mês, ou seja, dia 30, e não mais ao fim de dezembro.

Entretanto, as exceções podem ficar se, por acaso, o programa dele vier a receber os finalistas do Dancing Brasil e A Fazenda 10 ao vivo no mês que vem. Mas, por enquanto, nada ainda certo quanto a isso. A temporada do Programa do Porchat está marcada para ser encerrada em 31 de dezembro de 2018.

No mais, o NaTelinha ainda destaca uma outra situação pela qual Fábio Porchat está tendo de lidar nessa reta final de contrato. Trata-se do veto a piadas sobre o fim do talk show feito pela Record, que não admite em hipótese alguma que o apresentador venha a realizá-las durante as edições semanais. Caso essa ordem não seja cumprida, a parte em que Porchat debocha da situação será cortada.

Saiba o que motivou a rescisão contratual de Fábio Porchat com a Record TV

Segundo informações do jornalista Daniel Castro, do site Notícias da TV, “a censura a palavrões, o veto a entrevistados relevantes e o corte de brincadeiras consideradas de mau gosto” foram um dos principais motivos para que o ex-global viesse a tomar esta decisão.

Veja também:

Já acerca de um novo acordo que Porchat estaria exigindo da Record, o apresentador pediu à direção da casa para que seu programa fosse produzido pelo próprio canal, sem precisar de uma coprodutora, e que tivesse mais liberdade para falar o que acha conveniente. Ou seja, as mudanças se dariam no aspecto técnico e artístico.

Isso porque, de acordo com a publicação, colegas de Fábio e executivos da Record disseram que ele se encontrava bastante incomodado com o número recorrente de vezes em que o “pi” era acionado quando algum participante falava algum palavrão durante as gravações do talk show.

Além disso, Porchat também não gostou quando a direção da rede de Edir Macedo negou um pedido seu de fazer uma entrevista com todos os candidatos à Presidente da República. A justificativa então dada pela alta cúpula seria a de que “somente o departamento de Jornalismo da emissora deveria sabatinar os presidenciáveis”.

No mais, um outro ponto que provocou a ira do humorista foi o veto dado pela emissora “a quadros que a direção considerava de mau gosto”. Entretanto, ele também não escondeu sua insatisfação com a política de Recursos Humanos adotado pela Record, que demitiu toda a equipe de produção do Programa do Porchat, no final de 2017, que foi contratada por uma produtora, em razão da emissora ter se recusado a pagar os salários dos mesmos enquanto a atração estivesse de férias.

Fora isso, Daniel Castro ainda levantou em sua matéria mais um outro motivo que fez Porchat não querer prosseguir mais com seu talk show, nessas condições atuais em que está, em 2019. Seria pelo fato do mesmo não gostar de perder para os concorrentes Conversa com Bial, da Globo, e The Noite, do SBT.

Sendo assim, Fábio Porchat se deu ao direito de utilizar uma cláusula que estava exposta em seu contrato, permitindo-o sua rescisão antecipada referente ao período de três meses antes do fim. O contrato entre Porchat e Record venceria em 31 de dezembro de 2019.

Por outro lado, o artista deu sua justificativa quanto a decisão tomada, através de um comunicado enviado à imprensa: “Por uma questão de contrato, havia a obrigação de me manifestar três meses antes do encerramento do ano. Comuniquei a Record o meu desejo de parar. O compromisso não me apresentava outra alternativa. Até segunda ordem, o programa vai continuar sendo exibido até o fim do ano. E nem sei se alguma coisa poderá acontecer em condições de modificar minha decisão. Ao contrário do que foi dito, a Record nunca interferiu na lista dos meus convidados, e também nunca me cobrou audiência, até porque audiência não é um número, mas um dado que depende de uma série de outros fatores. A questão também não é dinheiro”, alegou.

Fábio Porchat participará do Tá No Ar, da Globo (Foto: Reprodução/Record).

Fábio Porchat participará do Tá No Ar, da Globo (Foto: Reprodução/Record).

Você também pode gostar