Emissoras

Após fazer garota do tempo se cobrir ao vivo, emissora é acusada de sexismo

Após fazer a jornalista da previsão do tempo se cobrir ao vivo durante a transmissão de um telejornal de Los Angeles, a emissora KTLA passou a ser acusada de sexismo. A garota em questão é Liberté Chan, que estava fazendo seu trabalho apresentando o quadro da meteorologia, durante o jornal da semana passada, quando o braço de um homem segurando cardigan cinza surgiu no lado direito da tela.

A jornalista ficou entender muito o que estava acontecendo naquele momento e perguntou: “O que foi? Você quer que eu vista isso? Por quê? Por que está frio?”. O homem responde: “Recebemos muitos e-mails”. “O quê? Sério?”, questiona a garota. Após vestir o casaco, envergonhada, ela diz: “Pareço uma bibliotecária agora”.

Em suas redes sociais, mais tarde, a jornalista explicou que o vestido que estava usando não funcionou na tela verde, que projeta os gráficos do clima, e complementou: “Aparentemente, alguns espectadores acharam meu vestido muito revelador… o que acham? (Nota: por favor, não tomem meu comentário sobre bibliotecárias como ofensa… eu amo bibliotecárias, mas, em minha experiência, muitas delas usam cardigans)”.

Veja também:

Diversos artistas e internautas de plantão criticaram a atitude da emissora e demonstraram sua indignação com o fato ocorrido. “Não sei o que é pior, a misoginia ou o casaco”, comentou a atriz Leah Pipes. A escritora Carina MacKenzie também não ficou quieta ao saber do que aconteceu e cobrou respostas da emissora: “KTLA, por favor, explique a decisão dos seus produtores de envergonhar essa mulher ao vivo. Foi por que os braços dela estavam visíveis?”.

Emissora faz jornalista do tempo se cobrir ao vivo

Emissora faz jornalista do tempo se cobrir ao vivo

Curtidas

Você também pode gostar