Emissoras

Após escândalo do “BBB 17”, Globo teme fuga de anunciantes

Uma resposta pode vir a acontecer por parte dos anunciantes após os recentes acontecimentos no “Big Brother Brasil”. Em sua décima sétima temporada, por mais uma vez veio à tona episódios de agressões e momentos de pura tensão. Marcos foi expulso na reta final do programa após ser acusado de agressão à Emilly, e está respondendo por um processo que pode o deixar na cadeia.

Algumas das situações inclusive foram semelhantes àquelas que aconteceram na edição do ano passado, com as agressões verbais e físicas entre Ana Paula e Renan. Porém, os escândalos fizeram com que muitos desistissem de anunciarem no reality. Pela primeira vez, o “BBB” não conseguiu vender diversas cotas de patrocínios regionais, e os intervalos comerciais estiveram cheios de propagandas institucionais da Globo.

Veja também:

A maior queda de merchandisings aconteceu em 2017 e, segundo a análise da colunista Keila Jimenez, no mercado publicitário comenta-se que o baque seja ainda maior em 2018. O formato sempre foi recorde de faturamento, só que está vendo diversos fatores lhe atacarem. O maior destes foi protagonizado pelo atual cenário de crise, mas que está recebendo a contribuição de outros episódios.

Tiago Leifert apresenta o “Big Brother Brasil”. (Foto: Reprodução/Globo)

Você também pode gostar