Emissoras, Noticia, SBT

Após disfarçar propagandas em Carrossel, SBT é condenado a pagar 700 mil

Já é uma marca do SBT adquirir problemas na justiça, principalmente envolvendo crianças.  O que acontece basicamente é que nosso país tem uma regulamentação especial que da ainda mais proteção na área do consumo, quando se trata de menores de idade. Sendo assim, a emissora que mais investe no público infantil também precisa lucrar, mas as vezes perde o ponto de equilíbrio e termina respondendo ações judiciais.

Quem não lembra por exemplo da treta que ocorreu anos atrás no Bom dia & Cia, primeiramente com a emissora sendo obrigada a tirar nomes de marcas da roleta premiada. Como é o caso do Playstation, conhecido por ser uma super ferramente de diversão e virou até hit na voz do Yudi Tamashiro. Na época ele apresentava a atração ao lado da Priscila Alcantara.

E mais uma vez o canal de Silvio Santos foi prejudicado. De acordo com a informações do Uol,  a 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, julgou procedente uma ação movida pelo Procon, o motivo foi a venda de alimentos, produtos de beleza e até TV por assinatura, durante a exibição da novela infantil, não estando nos comerciais.

Veja também:

O órgão colegiado entendeu que o veículo que foi condenado a pagar 700 mil reais não usou da boa fé, por isso acabou utilizando “mensagem camuflada, pois o telespectador não está com sua atenção voltada especificamente para a veiculação do produto ou serviço, mas assimilará seu uso positivo nas circunstâncias de sua exibição”. Dentre as marcas citadas, se incluem a Lifebuoy e a Cacau Show.

Várias cenas da novela Carrossel haviam propagandas camufladas (Foto: Divulgação)

Você também pode gostar