Celebridades, Noticia, Programas

Após confusão no Fofocalizando, Leo Dias afirma: “Vou esfriar a cabeça e volto. Se o SBT quiser”

Em uma entrevista concedida ao colunista Maurício Stycer, do UOL, Leo Dias comentou sobre a briga que ocorreu na última quinta-feira (30), ao vivo, com os seus colegas no Fofocalizando, do SBT. O jornalista, e também colunista do UOL, afirmou que está chateado e que o jornalismo de celebridades se tornou preguiçoso e só volta ao programa se a emissora pedir.

Tudo começou quando Leo se incomodou com a pauta que estava sendo tratada. O programa mostrou mensagens ofensivas curtidas por Beth Szafir, ex-sogra de Xuxa, sobre a ex-nora e a sua neta, Sasha. Dias, na ocasião, argumentou: “a gente não deveria mostrar certos comentários de pessoas X, que a gente nem sabe quem são. Nós temos a responsabilidade de tudo que vai ao ar, o telespectador não precisa ouvir palavras chulas”.

A crítica não foi bem recebida por Lívia Andrade. “A gente está todo dia aqui mostrando coisas absurdas”, justificou ela. Após o acontecido, com a cabeça mais fria, Leo Dias levantou a questão sobre o ódio nas redes: “A internet virou uma terra de ódio e ofensas e a televisão não pode e não deve ser uma extensão disso. Jamais!”. Além disso, ele criticou o jornalismo de celebridades: “Os jornalistas viraram reféns das redes sociais. Viraram um bando de preguiçosos”. Por fim, ele declarou: “O Brasil precisa aprender a lidar com opiniões discordantes. Eu não sou o certo. Só expus a minha opinião. E merecia ser respeitado. Vou ali esfriar a cabeça e já volto. Se o SBT quiser, lógico”.

Confira na íntegra o texto escrito por Leo Dias sobre o episódio:

A televisão não pode ser uma extensão dos ódios da internet

“Sei que devo satisfações ao público do ‘Fofocalizando’ e, principalmente, ao senhor Silvio Santos. Por isso resolvi escrever esse texto para explicar o que houve na última quinta-feira durante o programa. Após uma reportagem sobre curtidas na internet de um texto ofensivo referindo-se a Sasha e a Xuxa, resolvi criticar a exposição de palavras sobre elas. Uma delas, por exemplo, dava a entender que a Sasha é drogada. Aquilo realmente me revoltou. E critiquei, sim, a produção do programa que expôs uma mensagem aleatória de um desconhecido para ofender uma pessoa.

A internet virou uma terra de ódio e ofensas e a televisão não pode e não deve ser uma extensão disso. Jamais!

Veja também:

No intervalo comercial do ‘Fofocalizando’ fui duramente criticado por todos da equipe, que disseram que eu não poderia ter dito aquilo no ar. Apenas nos bastidores. Mas…. pera lá !!! Eu sou a mesma pessoa na frente das câmeras e por trás delas. Eu expus todas as minhas mazelas publicamente. A minha dor maior é pública. Por que eu não posso expor a minha opinião em frente às câmeras?

Quero aqui também fazer uma dura crítica ao jornalismo de celebridades. Não me refiro apenas ao ‘Fofocalizando’, mas a TODOS os veículos. Os jornalistas viraram reféns das redes sociais. Viraram um bando de preguiçosos. As reportagens hoje viraram ‘fulano mostra corpão’, ‘ciclano curte foto’… Onde foi parar o jornalismo? Onde foi parar a apuração de fato?

E para isso eu vou usar uma frase clássica do jornalismo, por muitos atribuída ao escritor e jornalista George Orwell, mas dita por William Randolph Hearst: ‘Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade’.

Por fim, quero ressaltar que eu sou muito feliz no SBT. Amo a Lívia Andrade. Estou bastante satisfeito com a nova direção, mas preciso ressaltar que eu preciso de liberdade de expressão. Sem ela, Leo Dias não será Leo Dias. Eu já critiquei o jornalismo do SBT na frente do dono da emissora, falei da censura à nobre colega Rachel Sheherazade pro patrão dela e JAMAIS fui repreendido por isso.

O Brasil precisa aprender a lidar com opiniões discordantes. Eu não sou o certo. Eu só expus a minha opinião. E merecia ser respeitado.

Vou ali esfriar a cabeça e já volto. Se o SBT quiser, lógico.”

Leo Dias no Fofocalizando, do SBT (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar