Noticia, SBT, TV

Após briga, SBT corta seu sinal digital das antenas parabólicas

De forma inesperada e sem nenhum aviso prévio, o SBT cortou seu sinal digital para os telespectadores que recebem sua grade de programação através das antenas parabólicas espalhadas pelo país. O público que particularmente teria sido mais afetado seriam aqueles que residem principalmente no interior e em área rural.

O motivo para tal decisão da emissora, seria por conta de um desentendimento existente entre o canal de Silvio Santos e os fabricantes dos equipamentos. A briga teria ocorrido por causa que o SBT queria conseguir a cobrança de uma taxa para carregarem a grade do canal em alta definição. No momento, somente pessoas que possuem os receptores analógicos, que conseguem assistir à sua programação.

O SBT estaria de olho no negócio criado pela Globo, que implantou o sistema SAT HD regional nas parabólicas digitais. O projeto funciona da seguinte forma: quando o usuário compra o kit da antena (parabólica + receptor digital), ele recebe um cartão de acesso à Globo HD, canal codificado via satélite, para ser ativado. Feito isso, é liberado o sinal regional em HD (1080 linhas de resolução) da emissora no estado em que foi cadastrado pelo dono do kit.

Veja também:

Para produzir aparelhos compatíveis com esse sistema, os fabricantes de parabólicas precisaram adquirir uma licença da Globo. Todos os outros canais brasileiros, dentre eles RedeTV!, Record TV, Band e SBT, não têm nenhum retorno financeiro por terem seus sinais em alta definição carregados pelos receptores digitais.

A posição do SBT deixou os fabricantes e telespectadores das antenas parabólicas todos de surpresa. Segundo informações divulgadas pelo site NaTelinha, existe uma conversa na tentativa de criar uma compensação financeira para a emissora liberar o carregamento do seu sinal em alta definição pelas parabólicas, como um pedágio.

SBT não usará mais nomenclaturas em suas filiais próprias (Foto: Reprodução)

SBT retira seu sinal digital das antenas parabólicas (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar