Noticia, Novelas

Após ameaça, Globo dá créditos aos ex-alunos de Aguinaldo Silva em O Sétimo Guardião

A novela O Sétimo Guardião, que estreou nesta segunda-feira (12) na Globo, estava correndo risco de ser suspensa por causa de uma liminar. Tudo isso, em consequência da ausência de créditos aos 26 alunos do curso de roteiristas que foi ministrado por Aguinaldo Silva. Antecipando-se a justiça, a emissora exibiu o nome de todos eles no final do primeiro capítulo.

O escritor Silvio Cerceau, aluno de Aguinaldo em 2015, entrou com uma liminar que impedisse que a novela fosse para o ar se caso a Globo não desse o devido reconhecimento como co-autor da trama. Cerceau afirma que a sinopse de O Sétimo Guardião e os seus personagens foram criados por ele e mais 25 alunos em sala.

“A estreia e manutenção da exibição da obra sem os devidos créditos ao réu constituem verdadeiro perigo ao resultado útil do processo, tendo em vista que a creditação pós-término da obra seria, além de tecnicamente inviável, extremamente prejudicial ao réu, parte claramente vulnerável na relação. Ademais, a exibição da obra sem os devidos créditos constituiria grave ofensa ao direito autoral, especialmente ao critério da inalienabilidade e irrenunciabilidade dos direitos morais”, diz trecho da liminar aberta por Silvio.

Veja também:

Segundo a juíza responsável pelo caso, a liminar concedida seria favorável a Silvio. Em consequência disso, a Globo, para não ter sua estreia ameaçada, se antecipou a decisão da Justiça e acabou dando o crédito aos 26 alunos na sinopse da trama. Os créditos foram apresentados em segundos. Segundo Silvio Cerceau: “A justiça começou a ser feita”.

Nome de todos os colaboradores, alunos de Aguinaldo Silva, nos créditos de O Sétimo Guardião, da Globo (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar