Celebridades

Ao lado de Taís Araújo e Ruth de Souza, Zezé Motta fala sobre racismo em rede social

A atriz Zezé Motta, que estará em “Escrava Mãe”, próxima trama da Record, celebrou Dia da Consciência Negra, nesta sexta-feira, 20 de novembro de 2015, com desabafo em sua conta de Instagram, ao compartilhar foto ao lado de Taís Araújo e Ruth de Souza.

“Sou do tempo que em novela tinha apenas dois ou três atores negros, que faziam sempre papéis subalternos. O problema não era fazer empregados, mas é que esses personagens viviam a reboque. Essa era a questão, não tinham uma história própria, estavam a serviço de outros personagens”, escreveu a veterana.

“O Brasil tem uma dívida com as populações negra e indígena e as cotas podem minimizar esses erros históricos. Vejo a questão das cotas como uma medida provisória. Se esse negro que for beneficiado tiver uma boa preparação ele não vai precisar de cotas para o seu filho”, finalizou.

Em Tempo:

Veja também:

Indignada com a repercussão da história de Taís Araújo na imprensa, Zezé fez um post, em que recordou outras duas situações de racismo vivida por pela no passado. Uma aconteceu com a presença de Elke Maravilha e o outra com o cantor e compositor Caetano Veloso

“Uma jornalista do Rio me perguntou sobre algum caso mais marcante que tenha me acontecido com relação a racismo? Eu respondi que inúmeros casos, muitas vezes na vida. Pegando Salvador como exemplo e considerando que a Bahia é uma pequena África, lembro de dois. Estava numa festa com a Elke (Maravilha), de classe média alta, sem outros negros além de mim, começaram a perguntar por que eu estava ali, quem me levou? Um clima horrível. Noutra vez, estava na praia com Caetano (acho que era no Farol da Barra), passou um cara gritando ‘Pra quem será que ela deu pra fazer sucesso’? Eu estava vivendo um momento de exposição. O Caetano foi lá e enfrentou o cara, deu um passa-fora nele, que saiu com o rabo entre as pernas…”, contou.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Curtidas

Você também pode gostar