Celebridades, Noticia, Novelas

Alunos de Aguinaldo Silva acionam a justiça pedindo indenização sobre a novela O Sétimo Guardião

O Sétimo Guardião, nova novela das 21h da Globo, continua com as polêmicas envolvendo o roteiro, diretamente dos tribunais. Após Silvio Cerceau e mais seis alunos do autor Aguinaldo Silva participarem de um curso de roteiristas no ano de 2015, mais alunos deram entrada em um processo de reconhecimento autoral e remuneração patrimonial da sinopse da trama, que está sendo exibida desde 12 de novembro.

Os alunos Ariela Massotti, Danilo Castro, Ryllberth Ribeiro, Valtair Barbosa, Washington Duque e Weber Lasaro Oliveira processaram o autor e também a Rede Globo pelo lucro que foi obtido pela comercialização de O Sétimo Guardião e estipularam, provisoriamente, o valor de R$ 6 milhões em indenização.

Além disso, os roteiristas requerem que qualquer comercialização da novela, seja ela para o exterior ou para reprises na emissora, seja proibida. Segundo o processo, a Globo “deve ser objeto de perícia judicial, levando em conta as vendas de espaços publicitários, merchandising, exploração de marcas, venda para emissoras estrangeiras e toda a gama de valores agregados à exploração da obra”.

Veja também:

“Para que se saiba a amplitude do valor a ser cobrado a título de direito patrimonial, é necessário que, através da exibição de documentos, a segunda ré Rede Globo traga aos autos do processo os contratos que possui com o primeiro réu, Aguinaldo Silva, bem como seja franqueado aos autos todo e qualquer contrato envolvendo a ampla gama de lucros gerados pela obra”, dizia parte do documento. Por enquanto, nenhum dos alunos se pronunciou sobre o caso devido a orientação dada pelos seus advogados.

Nome de todos os colaboradores, alunos de Aguinaldo Silva, nos créditos de O Sétimo Guardião, da Globo (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar