Celebridades

Acusada de preconceito, campanha de Cléo Pires e Paulo Vilhena será julgada pela Justiça

Foi lançada no mês passado uma campanha um tanto estranha, que acabou chamando bastante atenção das pessoas. Isso aconteceu porque a campanha, que ganhou nome de  “Somos Todos Paralímpicos”, teve como embaixadores Cléo Pires e Paulo Vilhena, que cederam suas imagens para que fossem editadas e aparecesse um com perna amputada e o outra sem o braço.

A princípio, a imagem deveria passar a percepção de que todos são iguais, e que independente de não ter um membro,  a pessoa pode continuar sendo famoso, cuidando da sua carreira e sendo feliz. No entanto, o público viu a imagem como uma afronta aos deficientes e logo trataram de entrar com ações no Conar, denunciando a imagem por preconceito.

Veja também:

Agora, segundo a informação da jornalista Keila Jimenez, de fato, o órgão vai julgar a campanha, afim de saber se ela é ofensiva ou não. Não sabe-se o que poderá acontecer caso a imagem seja considerada preconceituosa, mas tudo indica que ela seja retirada do ar. Vale lembrar que Cléo Pires chegou a brigar com internautas que não curtiram a sua campanha que, segundo ela, era justamente contra o preconceito.

Cleo Pires e Paulo Vilhena foram acusados de preconceito (Foto: Reprodução)

Cleo Pires e Paulo Vilhena foram acusados de preconceito (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar