Sistema eletrônico do TSE é alvo de hackers diariamente declara Toffoli

tseO presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), José Dias Toffoli, afirmou neste sábado (4) que o sistema eletrônico usado nas eleições é alvo de ataques de hackers “cotidianamente”, mas destacou que as tentativas de invasão são facilmente identificadas e contidas pelo aparato de defesa do tribunal.

Nesta manhã, o TSE realizou testes no chamado “sistema de gerenciamento e totalização”, que recebe os dados das urnas eletrônicas e contabiliza os votos.

“É comum cotidianamente ataques que o TSE recebe em seu sistema. Para isso, temos um sistema enorme de defesa e de clones, de tal forma que, quando começam a atacar esses clones, o sistema tem uma proteção. Acontece cotidianamente”, afirmou o ministro.

De acordo com reportagem da edição deste sábado do jornal “O Globo”, o sistema tecnológico do TSE sofreu um ataque de hackers há duas semanas, em que foram feitas 200 mil tentativas de acesso por segundo. Conforme o jornal, a ofensiva foi detida, mas se a operação tivesse êxito poderia prejudicar a totalização dos votos nas eleições de domingo (5).

Toffoli confirmou a atuação dos hackers, mas disse que eles não chegaram a alcançar o sistema tecnológico do TSE, porque a invasão foi rapidamente identificada. “Não chegaram a entrar exatamente no sistema, porque nosso sistema de defesa fez a proteção”, afirmou o ministro.

De acordo com a assessoria de imprensa do tribunal, a tentativa de ataque ocorreu no sistema da Justiça Eleitoral que interliga o TSE com os Tribunais Regionais Eleitorais.

O presidente do TSE garantiu que a urna eletrônica é “segura” e que não haverá fraudes nas eleições de domingo. As seções eleitorais abrirão às 8h e receberão eleitores até às 17h. A partir deste horário serão contabilizados os votos. A previsão é de que o resultado da eleição para presidente da República seja conhecido por volta das 20h e que todos os votos sejam apurados até as 23h.

“A votação é segura e nós fizemos a verificação junto a todos os tribunais regionais eleitorais do sistema de totalização dos votos e de gerenciamento dos votos. Esse sistema funciona para receber de cada urna eletrônica o seu resultado, fazer a soma desse resultado. E há também um software que faz a análise, de acordo com a legislação eleitoral brasileira, daqueles que vão ser eleitos, do quociente eleitoral”, afirmou.

 

@G1