Se não chover em 1 mês, Rio de Janeiro pode ficar sem água.

4742097854_8d218891fa_z

O governador do Rio e candidato à reeleição, Luiz Fernando Pezão (PMDB), afirmou nesta quinta-feira (16/10), que assim como já acontece em São Paulo o estado do Rio pode enfrentar falta de água, caso não chova nos próximos 30 dias. “A gente ainda tem o sistema (da represa) de Ribeirão das Lajes. Em Santa Cecília (barragem situada em Barra de Piraí, no sul fluminense) ainda dá para o abastecimento, mas, se a seca continuar pelos próximos 30 dias, vamos ter problema. Não sei (se haverá falta d’água no Rio). Esse reservatório ainda segura uns 30 dias. Espero que comece a chover. Tenho acompanhado os radares”, afirmou, durante sabatina promovida pelo jornal ‘O Globo’. “Parece que, nos últimos 50 anos, essa é a maior seca, está havendo uma queimada muito grande”, afirmou Pezão.

O governador também disse que está “conversando permanentemente com (o governo de) São Paulo”. “Hoje (ontem) mesmo teve uma conversa. Nós nos submetemos ao governo federal. Converso sempre com a ministra Izabella (Teixeira, do Meio Ambiente) e ela tem nos informado sobre as posições do governo federal. E do governo estadual são muito iguais. São Paulo tem que seguir o governo federal”, afirmou. Anteontem, a Agência Nacional de Águas (ANA) acusou a Sabesp de descumprir decisão da Justiça Federal e captar mais água do Sistema Cantareira do que foi permitido pelos órgãos reguladores.

Desde março, o uso da água de rios que atendam tanto São Paulo como o Rio é alvo de polêmica entre os dois estados. O governo de São Paulo chegou a reduzir a vazão do Rio Paraíba do Sul, que abastece parte do estado do Rio. Alguns municípios, como Barra do Piraí, enfrentam problemas de abastecimento desde agosto.

época.