Saíba o porque que o WhatsApp ficou fora depois de ser comprado pelo Facebook

O WhatsApp, um dos serviços de mensagem instantânea mais usado no mundo, com mais de 450 milhões de usuários, saiu do ar na tarde desse sábado (22) e ficou cerca de 210 minutos sem funcionar. A empresa notificou pelo Twitter que a causa do problema foram problemas técnicos no servidor e que “em breve” o serviço seria restabelecido. Embora tenha anunciado, quatro horas depois, que o serviço estava restabelecido, usuários continuaram a relatar instabilidades e a impossibilidade de enviar mensagens ou usar todos os recursos, como o aviso de “visto online pela última vez” e o envio de fotos. Até o momento da publicação deste texto, o envio de fotos já estava normalizado. Até o momento o WhatsApp não ofereceu mais explicações sobre a falha, dizendo apenas o notificado pelo Twitter.

Um fato curioso é que a falha generalizada ocorreu poucos dias depois do anúncio da compra do serviço pelo Facebook por US$ 19 bilhões. Não demorou muito e o fato virou chacota na internet, com diversos memes circulando pelo Twitter. As “explicações” são bem variadas, desde uma queda intencional causada por Mark Zuckerberg, férias dos fundadores e uma festa no data center da empresa para comemorar a venda bilionária.

Porém, especula-se que o real motivo seja uma sobrecarga nos servidores. Após o Facebook anunciar que adquiriu o serviço pelo preço alto, provavelmente houve um surto no número de novos assinantes e no número de mensagens, que podem ter feito os servidores travarem. Com seus mais de 1 bilhão de usuários, o Facebook teria despertado a curiosidade de potenciais consumidores do serviço de mensagem instantânea e os levado a instalar o aplicativo em seus dispositivos móveis. Mesmo antes da queda geral, usuários de alguns países como Isarel, índia e Estados Unidos já haviam reportado problemas para conectar ao serviço.