“Sabíamos que ia acontecer”, diz ator sobre mortes em “Game Of Thrones”

Na reta final de sua terceira temporada, a série “Game Of Thrones” surpreendeu seus espectadores ao matar dois de seus principais personagens no evento conhecido como Casamento Vermelho. Mas as mortes foram vistas com naturalidade por Isaac Hempstead-Wright, o Bran Stark, e Natalia Tena, a Osha. Os dois atores participaram nesta terça-feira (11) de um evento para divulgar o lançamento da terceira temporada do programa em DVD e Blu-Ray.

“Nós todos sabíamos que isso ia acontecer em algum momento”, disse Isaac, que não leu os livros da saga “As Crônicas de Gelo e Fogo”, de George R. R. Martin, no qual a série é baseada. “Nós sabíamos que isso era emboscada. Para mim, o triste foi que estávamos perdendo membros do elenco que estavam lá desde o começo, com quem passamos pela mesma jornada”.

Natalia revelou que gostou da cena. “Amei. Achei fantástico, porque gosto quando tudo muda”, afirmou, contando que chegou a receber fotos dos bastidores da cena: “A Talisa [Oona Chaplin] me mandava fotos das pernas dela ensanguentadas, e eu não sabia o que eles estavam aprontando”.

Os dois atores, que contracenam juntos desde a primeira temporada da série, disseram que foi triste ter que se despedir ao final da terceira temporada, quando seus personagens seguem caminhos diferentes. “Nós éramos uma unidade, então é uma perda. É realmente muito triste. E nós perdemos muitos personagens nessa temporada”, disse Isaac.

Já Natalia descreveu a cena como “emocionante” e destacou o trabalho do ator mirim Art Parkinson, que interpreta Rickon Stark, irmão mais novo de Bran. “Foi muito triste. E aquela foi uma grande cena para o pequeno Art. Ele tinha tanta emoção que nós realmente sentimos aquilo. Afinal, ele está se separando do seu grupo, com quem esteve por três, quatro anos. Foi emocionante”.

Lembrando as descobertas de seu personagem na terceira temporada, Isaac adiantou que o público poderá ver mais sobre os poderes sobrenaturais dele no futuro – na série, Bran soube que é um warg, ou seja, consegue entrar na mente dos animais. “Bran só está começando a explorar mais isso com a chegada de Jojen [interpretado por Thomas Brodie-Sangster]. Ele chega como um mentor que ensina a ele como controlar seus poderes, o que isso significa e o que ele realmente é. E com certeza é algo que leva tempo. Vamos ver mais disso nas próximas duas temporadas”.

O ator de 15 anos ainda comentou sobre o desafio de interpretar um garoto que, como herdeiro do clã Stark, é forçado a entrar precocemente na vida adulta. “Eu tenho crescido tanto quanto Bran. Mas com certeza é um desafio, porque ele perdeu toda a sua família e ter que crescer tanto tão rápido é algo completamente diferente. Eu sou só um adolescente normal, mas para o Bran, tudo o que poderia dar errado, deu”.