“Roberto Justus +” (03/11/14): A polêmica do caso Bentley

"Roberto Justus +" é exibido todas as segundas

“Roberto Justus +” é exibido todas as segundas

O tema do “Roberto Justus +” de hoje (03), é ‘Doação’. Em 2013, o índice de doadores foi de 13,2 doadores por 1 milhão de habitantes – em 2014, a meta é atingir 15 por 1 milhão. Para falar sobre esse importante assunto da saúde, Roberto Justus receberá como convidados o ator Duda Ribeiro e o empresário Chiquinho Scarpa.

Duda, que passou por um transplante de fígado há quatro anos, vai falar sobre sua experiência. “A vida se torna finita, exclusivamente para você. A vida é diária, é no presente, mas a gente esquece. Quando acontece uma coisa dessas, a vida se pronuncia para você”, diz o ator. “Eu estou tentando fazer por merecer a dor e o sofrimento da família do doador”, finaliza.

O número de doações no Brasil só não é maior por algumas razões, entre elas a recusa das famílias em autorizar a retirada dos órgãos dos parentes. Lembrando disso, Chiquinho Scarpa fala da importância de campanhas em prol das doações. O empresário relembra da ação que realizou em sua casa, em setembro de 2013, para chamar a atenção para a questão da doação de órgãos. Naquele mês, imprensa e público em geral ficaram sem entender o que o havia levado a enterrar um carro no jardim de sua casa. A atitude marcou o lançamento da campanha da Semana Nacional de Doações de Órgãos e tinha a seguinte frase como slogan: “Absurdo é enterrar algo muito mais valioso do que um Bentley: seus órgãos”. “O enterro do Bentley [veículo de luxo] fez o nível de doações aumentar 32% no primeiro mês e foi a segunda notícia mais divulgada do mundo”, diz ao apresentador Roberto Justus.

O empresário também vai ser alvo da temida Pergunta Mais. Questionado sobre suas finanças, ele afirma que, diferentemente do que é divulgado pela mídia, ele ainda tem uma herança muito boa e vive disse. “Não estou falido”, decreta Chiquinho Scarpa.

Divulgação: Rede Record