Rafinha Bastos foi sutil com Luan Santana, e marca boa audiência na estréia do Agora e Tarde

rafinha

Rafinha Bastos fez sua estréia seguro no “Agora é Tarde” na noite desta quarta-feira. O substituto de Danilo Gentili teve como primeiro convidado o cantor Luan Santana. A entrevista com o artista foi bem, digamos, morna. Para se ter uma ideia, a parte mais engraçada foi quando Luan, a pedido de Rafinha, tocou alguns clássicos da música sertaneja, uma delas foi “É o Amor”, de Zezé Di Camargo, pai de Wanessa. Ambos viraram inimigos do apresentador depois de uma piada.

Rafinha tentou, em vão, interromper o rapaz enquanto ele cantava o sucesso de Zezé, mas não fez nenhum comentário sobre a escolha. Aliás, não houve absolutamente nada de picante.
Melhor teria sido se a direção tivesse optado por estrear com Lobão, que é muito mais polêmico e já gravou sua entrevista (ela vai ar hoje). Ficou na cara que Luan foi ao palco do programa sob algumas condições. Daí a entrevista ter sido sem sal. Parece que entre o popular e o polêmico, a Band preferiu ficar com a primeira opção.
Bastos fez piadas, voou, Marcelo Mansfield fez suas graças, Marco Gonçalves brincou de mímica com o convidado, entretanto, o momento mais divertido da atração não teve nada a ver com Luan, mas com Gustavo Mendes, conhecido pela sátira da presidente Dilma Rousseff.

Dilma foi para Salvador entrevistar Ivete Sangalo, que entrou na brincadeira, e Daniela Mercury, que ficou meio perdida com o humorista no trio. Foi ótimo e só.
A média prévia da atração foi de 4 pontos (cada ponto equivale a 65 mil domicílios). Se nada mudar, o “Agora É Tarde” conseguiu ficarem em segundo lugar na audiência.