“Quando o ator não está trabalhando, fica um vazio”, diz Silvia Pfeifer

Atualmente no ar como a socialite Úrsula na novela “Alto Astral”, a atriz Silvia Pfeifer falou sobre o papel, que marca sua volta às novelas definitivamente.

Em recente entrevista para o jornal Extra, Silvia disse que encara a personagem como um recomeço, depois de ter passado por tanta dificuldade nos últimos tempos: “Quando o ator não está trabalhando, fica um vazio. Fiquei afastada da TV por fatores externos. Fiz uma novela na Record (‘Bela, a Feia’, em 2009) e depois fiquei dois anos sem trabalhar. Aí, eu saí da emissora e surgiu o convite para participar de ‘Malhação’ em 2012, em uma participação. E agora veio ‘Alto Astral’. Vejo esse momento como um recomeço”.

Simpática e dona de uma boa risada, Sílvia não lembra nem de longe a vilã da trama das sete. E a atriz não justifica as atitudes de Úrsula:

“Ela é uma mulher má. Inventou a doença dela para prender o marido e deixou o filho largar a carreira dele no exterior em função dessa mentira. Isso é cruel! É um papel desafiador, cheio de nuances.”

Se, na novela, Úrsula pensa nela em primeiro lugar e não prioriza os herdeiros, o mesmo não se pode dizer de sua intérprete. A atriz se define como uma mãezona:

“Eu acho que não tive mais filhos (ela é mãe de Emanuela, de 29 anos, e de Nicholas, de 20) porque sou estressada, superprotetora. Até hoje, que eles são adultos, eu me preocupo se estão bem, se chegaram em casa. A vida é dividida em antes e depois de se ter filhos (risos)”.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação