Preços na Copa sobem até 500% próximo aos estádios.

G1 fez levantamento de preços no entorno dos 12 estádios da Copa. Cerveja, refrigerante, cachorro- quente e estacionamento ficaram mais caros. Quem vive nas cidades onde estão acontecendo os jogos da Copa do Mundo já percebeu que o comércio e os serviços aproveitaram a competição para elevar os preços – em alguns casos, várias vezes acima do valor original. Um levantamento feito pelo G1 constatou que as despesas mais comuns feitas pelos torcedores no entorno dos estádios chegaram a subir 500% no mês que antecedeu o início da Copa. No mesmo período, a inflação ficou em cerca de 0,4%, segundo o Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S), da FGV. O G1 pesquisou preços em estabelecimentos comerciais no entorno dos 12 estádios que recebem jogos da Copa do Mundo. Os levantamentos foram feitos no dia 12 de maio (um mês antes do início da competição) e no dia do primeiro jogo da Copa realizado em cada estádio. A alta mais “gritante” foi encontrada no preço do estacionamento em Fortaleza: de R$ 10 vistos no dia 12 de maio, o preço subiu para R$ 60 no dia 14 de junho, quando a Costa Rica venceu o Uruguai por 3 a 1. Não foi a única cidade onde o preço do estacionamento subiu bem acima da inflação: em São Lourenço da Mata, na região metropolitana de Recife, a 800 metros da Arena Pernambuco, estacionar o carro ficou 400% mais caro entre as duas datas pesquisadas. Em algumas cidades, no entanto, o preço não foi alterado: em São Paulo, ficou em R$ 19; em Salvador, em R$ 30; e em Porto Alegre, em R$ 50.