Por conta da baixa audiência, “Fantástico” desiste de algumas novidades do programa

Fantástico

 

Com audiência em baixa, o “Fantástico”, da TV Globo, resolveu jogar pela janela quatro inovações introduzidas em abril junto com o novo formato da atração.

O programa desistiu de mostrar as reuniões de pauta – em que os jornalistas discutem os assuntos da semana -, deixou de convidar um famoso para sugerir reportagem, aposentou a ideia de expor seus apresentadores conversando em telões com correspondentes, e mandou para o depósito um robô de telepresença, apelidado sugestivamente de Tilt, segundo o “Notícias da TV”.

As ‘novidades’ foram sumindo lentamente durante a Copa do Mundo até desaparecerem completamente em agosto. Nos bastidores da atração, as “firulas” foram apontadas como responsáveis pela queda de audiência do “Fantástico”.

Nas 17 edições anteriores à reforma de cenário, o programa registrou média de 18,6 pontos na Grande São Paulo. Nas 17 edições posteriores, até o último domingo (17), a média foi de 18,0. No mesmo período do ano passado, a audiência média atingiu 19,5 pontos.

Cada ponto equivale a 65 mil domicílios na Grande São Paulo.