Porquê gera tanta polêmica pessoas negras assumirem cargos de relevância?

Muito tenho observado que nos últimos dias a mídia vem repercutindo muito a suposição de que a jornalista da Globo, Maria Júlia Coutinho, deverá se tornar a âncora da previsão do tempo no Jornal Nacional que nos próximos dias ganhará uma nova cara (que por sinal ficou uma porcaria), Maju como é chamada carinhosamente pelos colegas vem ganhando notoriedade do público nos últimos tempos por conta das suas participações em telejornais da globo.

A moça do tempo já atuou em quase todos o telejornais da emissora levando as notícias  meteorológicas, (exceto no jornal da globo porquê não abre espaço para notícias climáticas). Mas voltando ao caso onde a jornalista atuará fixamente como moça do tempo no JN. Eu abro os sites e me deparo com a seguinte manchete “Pela primeira vez em 45 anos Jornal Nacional terá uma moça do tempo negra”. Então me vem logo uma pergunta na mente: O que tem de especial nisso ? Porquê tanto destaque para esse fato que poderia passar despercebido como mais uma mudança ? O fato de ser negra a torna especial ?, Temos que entender que o fato de uma pessoa negra chegar a ser juiz, âncora de telejornal, desembargadora ou qualquer outra função de grande relevância deve ser visto com total normalidade, afinal negros e brancos não são iguais ? E porquê as pessoas brancas não recebem esse mesmo privilégio quando se destacam em algo ?

Exatamente por isso que estamos caminhando na contramão do combate ao racismo, pelo fato de tentarmos polemizar coisas que deveriam e na verdade é comum. Se fosse eu a pessoa responsável por escrever  uma matéria sobre a entrada de Maju no “JN”, eu simplesmente deixaria o seguinte título: Maria Júlia Coutinho é a nova moça do tempo do Jornal Nacional. Pronto, porquê foi isso que aconteceu, sem mais. O fato de ser negro ou branco é apenas um detalhe.

(Rede Globo / Reprodução)

(Rede Globo / Reprodução)