Patrícia Moreira pede perdão ao goleiro Aranha do Santos, após chama-lo de “macaco”

00ee5060-2f1e-11e4-b94d-51a8748d76e2_mina_racista

Patrícia Moreira, de 23 anos, torcedora do Grêmio, falou em meio as lágrimas, que não é racista e pediu desculpas ao goleiro Aranha do “Santos”.

Hoje, em uma entrevista coletiva em Porto Alegre, Patrícia que protagonizou uma cena de racismo, ao chamar o goleiro do Santos de “macaco”, afirmou não ser racista e pediu desculpas.

“Boa tarde. Eu queria muito pedir desculpas ao goleiro Aranha. Desculpas mesmo”, afirmou. “Perdão, de coração. Eu não sou racista. Perdão, perdão”, acrescentou ela.

Alexandre Rossato, advogado da jovem, declarou que Patrícia gostaria de pedir desculpas pessoalmente ao goleiro:  “Ela deseja muito esse encontro. Ela disse que iria proferir isso. Ela quer esse encontro com o Aranha”.

“Peço desculpas ao Grêmio, à nação gremista. Eu não queria prejudicar”, continuou Patrícia. “A palavra de macaco não foi racismo, foi no calor do jogo, estávamos perdendo. Eu largava tudo para ir no jogo do Grêmio, é a minha paixão”, acrescentou. 

A jovem gaúcha não respondeu as perguntas dos jornalistas, passando então a palavra para seu advogado que afirmou que Patrícia está sofrendo muito: “Ela já foi julgada, socialmente, independentemente do inquérito. Ela já está julgada”, disse Rossato.

As ofensas de racismo contra o goleiro Aranha do Santos, foram protagonizadas em Porto Alegre na última quarta-feira (28).

http://www.youtube.com/watch?v=7UBHsa57wio