Papa Francisco homenageia Rio, mas Critica a desigualdade social da Cidade

O papa Francisco enviou uma mensagem ao Rio de Janeiro em comemoração aos 450 anos da cidade, a serem completados em 1° de março deste ano, e em homenagem à chegada do Ano Novo. Nela, o papa pediu – em bom português – para que a cidade, que é abraçada pelo Cristo Redentor, não seja a “cidade de braços fechados”, mas que “abra seus braços” como a estátua que é símbolo dos cariocas.

Na mensagem, que foi exibida pouco antes da meia-noite em telões da praia de Copacabana, o papa saúda “o amado povo carioca”, que recebeu o pontífice por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, em 2013.

“Quatrocentos e cinquenta anos já representam uma venerável história; a história de um povo corajoso e alegre que nunca se deixou abater pelas dificuldades, a exemplo de seu santo padroeiro, o mártir romano Sebastião”, disse o papa, segundo boletim divulgado pelo Vaticano nesta quinta-feira.

Porém, o papa afirma que é “inegável que, do alto do Corcovado, percebemos igualmente as contradições que mancham esta beleza (natural). Por um lado, o contraste gerado por grandes desigualdades sociais: opulência e miséria, injustiças e violência.”
“Cristo, o Redentor, não ignora as necessidades e os sofrimentos daqueles que estão sobre a terra”, disse.

“Por outro, temos o que poderíamos chamar de cidades invisíveis, grupos ou territórios humanos que possuem registros culturais particulares. Às vezes parece que existem várias cidades, cuja coexistência nem sempre é fácil numa realidade multicultural e complexa. Mas, diante deste quadro, não percamos a esperança! Deus habita nesta cidade!”, afirmou o papa na mensagem ao Rio de Janeiro.

O papa por fim convoca os cariocas a superarem as divisões através do “diálogo construtivo”, e encerra a mensagem pedindo ao povo brasileiro que reze por ele.

O sucessor de Bento 16 pediu ainda para que os brasileiros “não percam a esperança” porque “Deus habita essa cidade”. (Com agências internacionais)

Papa Homenageia a Cidade Maravilhosa.

Foto: Reprodução