Os 450 anos de Shakespeare, o melhor dramaturgo da história

O Reino Unido celebra durante toda a semana, com um vasto leque de eventos culturais e tendo o teatro como protagonista, o 450ª aniversário do nascimento de William Shakespeare (1564-1616), o dramaturgo mais aclamado de todos os tempos.
Com um legado literário ainda vigente, a Royal Shakespeare Company leva aos palcos a obra do autor durante 2014 nas salas do Royal Shakespeare Theatre e do Swan Theatre, em sua cidade natal de Stratford-upon-Avon, no condado inglês de Warwickshire, para festejar o gênio de seu filho predileto.
No sábado (26) foi organizado um grande desfile saindo do local onde o autor nasceu nesse pequeno povoado do oeste da Inglaterra até a igreja da Santíssima Trindade, onde foi enterrado.
O 450º aniversário já está sendo lembrado desde o mês passado nessa cidade com a exposição “Famous Beyond Words” (Famoso além das palavras), centrada na fascinante história do escritor.
Por sua vez, o londrino “The Globe” – uma réplica do teatro original no qual foram representadas muitas de suas obras – estreou no dia 23 a turnê mundial de “Hamlet”.
A encenação de uma de suas tragédias mais consagradas, está a cargo de oito atores, cujo desafio será percorrer 205 nações dos cinco continentes para pronunciar o imortal “ser ou não ser”.
A façanha teatral, que deslocará seus protagonistas pelos mais recônditos cantos do planeta por navio, trem, ônibus, avião bimotor ou automóvel, durará dois anos.
Apesar das comemorações marcarem o 450º aniversário do nascimento do gênio, o dia exato do aniversário de Shakespeare sempre foi um mistério, assim como sua vida pessoal, envolvida em infinitas dúvidas sobre sua sexualidade e suas crenças religiosas.
A escolha da obra para dar a largada da turnê se deve ao fato de “Hamlet” ser, provavelmente, uma de suas criações mais lembradas, ao lado de “Macbeth” e “Romeu e Julieta”.
A peça tem cinco atos e narra a história do jovem príncipe dinamarquês Hamlet, visitado pelo fantasma de seu pai – morto pelo próprio irmão, Cláudio, novo rei da Dinamarca e casado com a própria mãe do protagonista, a rainha Gertrudes – que pede que o filho vingue sua morte.
Shakespeare escreveu a peça entre 1599 e 1601 e ela chegou a ser encenada a bordo de um navio, em 1608, enquanto o dramaturgo navegava pela costa do Iêmen.
Seu sucesso arrasador levou que uma década depois fosse transferida aos palcos do norte da Europa.
A turnê, que concluirá em 2016, abrangerá lugares como Elsinore, a cidade portuária da Dinamarca onde se desenvolve a trama de “Hamlet”, ou o Grande Vale do Rift, no Quênia, lugar no qual o dramaturgo inglês afirmou que se achava “o berço da vida”.
Da infância e adolescência de William, o terceiro dos oito filhos de um comerciante e político rico, John, e Mary Arden, quase não se tem dados.
Quanto a seu nascimento, apenas se sabe de seu batismo, que aconteceu em 26 de abril em sua cidade natal.
Considerado o escritor mais relevante em língua inglesa de todos os tempos, Shakespeare foi, além de dramaturgo, poeta e ator.
Admirado pelos românticos, sua reputação chegou ao auge no século XIX, enquanto os vitorianos veneravam sua obra, e tanto suas tragédias como suas comédias foram traduzidas para as principais línguas do mundo.
De suas tragédias, nas quais brinca com personagens protagonistas frequentemente admiráveis mas cheios de imperfeições, cabe destacar “Tito Andrônico” (1594), das primeiras, e “Romeu e Julieta”, escrita um ano depois.
Suas obras mais aclamadas foram compostas entre 1601 e 1608, entre elas “Hamlet”, “Otelo”, “Rei Lear”, “Macbeth” e “Antônio e Cleópatra”. (Agência Efe)