Opinião: Sensacionalismo e desgraça marcam a guerra por audiência nos domingos

Quem liga a televisão nos domingos com certeza quer ver bons programas, com matérias interessantes, convidados animados, enfim uma atração leve e descontraída, mas não é bem isso que vemos na guerra pela audiência, os programas apostam no sensacionalismo, desgraça e história de superação com pessoas comuns. Pessoas mutiladas, deficientes, pobres estão entre as pautas mais usadas na conquista de uma boa média.

O telespectador não quer ver essas coisas em pleno domingo pois já está cansado de assistir nos dias da semana com o “Cidade Alerta”, “Brasil Urgente” entre outros do gênero, no fim de semana que é pra ter um conteúdo mais leve vemos coisas do tipo ou até piores. Neste domingo (21/06) não vimos nada mais que muito sensacionalismo nos programas “Domingo Legal” e “Domingo Show”, o primeiro respectivamente mostrou um casal que vive com dificuldades em São Paulo. E vendem brigadeiros com os filhos para sobreviver. Celso Portiolli chegou a irritar muitos telespectadores anunciando inúmeras vezes: “Daqui a pouco você vai conhecer essa história emocionante”.

Quem mudou para a Rede Record em busca de alguma coisa boa não viu nada mais que o mesmo o programa de Geraldo Luiz exibia um homem que mostrava como conseguia dançar apenas com uma perna, e ainda a história de uma garota pobre que cantava em um feira e um suposto filho do falecido cantor Leandro.

A falta de criatividade nos domingos apenas mostra como a TV aberta está despreparada para atrair público. Falta quadros simples e que façam o telespectador dar risada, apresentadores que não se submetam a qualquer coisa para ter uma boa audiência. Falta muita força de vontade de fazer um bom programa que inove e não que simplesmente mostre mais do mesmo.

Geraldo Luiz e Celso Portiolli apostam em drama para conseguir uma boa audiência.

Geraldo Luiz e Celso Portiolli apostam em drama para conseguir uma boa audiência.

filho de Leandro, que nunca conheceu seu pai.