Opinião: Globo e o especial Roberto Carlos

A anos a Rede Globo vem trazendo em suas comemorações de fim de ano o especial show de Roberto Carlos, Roberto Carlos Braga (Cachoeiro de Itapemirim, 19 de abril de 1941) é um cantor e compositor brasileiro.

Embora tivesse iniciado a carreira sob influência da Bossa Nova, no início da década de 1960, Roberto mudou seu repertório para o rock. Com composições próprias, geralmente feitas em parceria com o amigo Erasmo Carlos, e versões de sucessos do então recente gênero musical, fundando as bases para o primeiro movimento de rock feito no Brasil.

Com a fama, estrelou ao lado de Erasmo Carlos e Wanderléa um programa na TV Record chamado Jovem Guarda, que daria nome ao primeiro movimento musical do rock brasileiro. Além da carreira musical, estrelou filmes inspirados na fórmula lançada pelos Beatles – como “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura”, “Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa” e “Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora”.

Após anos de Jovem Guarda o cantor então virou o queridinho dos brasileiros e herdou o nome de Rei Roberto Carlos, por que Rei? Rei pela música, mas uma coisa falo, Rei o Roberto não tem nada.

A Rede Globo sempre tenta inovar a tradicional festa de Roberto Carlos, mais a cada ano que passa o cantor quer ser jovem demais, e acaba exagerando um pouco. traz ao palco atores e atrizes nada haver com o momento. Além de ser ridiculo um senhor de idade da em cima de atrizes globais.

Para fechar aqui essa opinião, queria falar que para continuar desse modo, eu prefiro ver Maria do Bairro, do que esse lixo de especial da TV Globo.

Essa opinião não refere ao Famosos Na Web, a opinião destacada aqui tem os direitos reservados ao autor.

Texto: Fernando Melo

(Foto de Reprodução)

(Foto de Reprodução)