O Rei do Gado relembrando tudo da novela

Como tudo mundo sabe em janeiro a Globo começa a reprise da novela O Rei do Gado no Vale a Pena Ver de Novo , Hoje relembraremos fatos que marcaram a história da noovela.

O Rei do Gado

Foi um grande sucesso de Benedito Ruy Barbosa, com direção de Luís Fernando Carvalho, a trama foi exibida de 17 de junho de 1996 a 15 de fevereiro de 1997.

A história iniciava na década de 1940, contando a saga das famílias Mezenga e Berdinazzi, descendentes de italianos que viviam em conflito. Mas o ódio entre os pais não foi suficiente para frear a paixão entre Enrico Mezenga (Leonardo Brício) e Giovanna Berdinazzi (Letícia Spiller), que se encontravam às escondidas em meio aos pés de café do interior de São Paulo.

s inimigos mortais Antonio Mezenga (Antônio Fagundes) e Giuseppe Berdinazzi (Tarcísio Meira)

s inimigos mortais Antonio Mezenga (Antônio Fagundes) e Giuseppe Berdinazzi (Tarcísio Meira)

Estavam disposto a tudo para viver seu amor, o casal decide fugir. Enquanto isso, o patriarca Giuseppe Berdinazzi (Tarcísio Meira) acaba enlouquecendo ao perder o filho, Bruno (Marcello Antony), na Segunda Guerra Mundial. Em uma das cenas mais emocionantes da trama, Giuseppe enterra a medalha do filho, acreditando que assim ele nasceria novamente

Enrico e Giovanna: um amor proibido em meio ao ódio entre as famílias

Enrico e Giovanna: um amor proibido em meio ao ódio entre as famílias

Depois de passado vários anos, Bruno Mezenga (Antônio Fagundes), filho de Enrico e Giovanna, torna-se um rico fazendeiro, conhecido como Rei do Gado. Ele sabe a história das famílias, mas renega o fato de ser um Berdinazzi.

Bruno e Jeremias, apesar de serem parentes,  se odiavam

Bruno e Jeremias, apesar de serem parentes, se odiavam

Mesmo sabendo da existência do sobrinho, Jeremias Berdinazzi (Raul Cortez) recusa qualquer aproximação, por ainda nutrir muito ódio por qualquer descendente dos Mezenga. O grande sonho do fazendeiro é encontrar a sobrinha Marieta, filha de seu irmão, Giácomo Guilherme. Mesmo sabendo da existência do sobrinho, Jeremias Berdinazzi (Raul Cortez) recusa qualquer aproximação, por ainda nutrir muito ódio por qualquer descendente dos Mezenga. O grande sonho do fazendeiro é encontrar a sobrinha Marieta, filha de seu irmão, Giácomo Guilherme.

Curiosidades

– As imagens reais da Segunda Guerra Mundial ajudaram a retratar o drama vivido por Bruno, vivido pelo então estreante Marcello Antony.

– A polêmica em torno da reforma agrária marcou a segunda fase da trama. Nas figuras do Senador Caxias (Carlos Vereza) e do sem-terra Regino (Jackson Antunes), o público viu o retrato da realidade brasileira, que na época vivia o auge das disputas territoriais. Pouco antes da estréia da novela, houve o massacre de Eldorado dos Carajás, onde 19 integrantes do MST morreram.

– Em uma das cenas memoráveis, o Senador Caxias discursava para um plenário vazio, o que causou polêmica entre os parlamentares brasileiros, que acusavam a novela de não retratar os políticos com fidelidade.

– As cenas do velório do Senador Caxias contaram com a presença de Eduardo Suplicy e Benedita da Silva.

– A trilha sonora da novela foi um grande sucesso de vendas. O segundo volume da trilha contava apenas com músicas sertanejas, muitas delas interpretadas por Almir Sater e Sérgio Reis, que viviam os violeiros Pirilampo e Saracura. Já o primeiro álbum entrou para a história como um dos mais vendidos da história, cerca de 1,5 milhão de cópias, superando a trilha de Dancin’ Days.

– O Rei do Gado foi destaque também no Vale a Pena Ver de Novo, entre 15 de março e 13 de agosto de 1999, em 2012 na Viva

Abertura