O problema do jornalismo opinativo

É fato que o jornalismo Brasileiro nos últimos anos vem passando por uma mudança muito visível e hoje eu aceito a ideia de que  ele tem se aproximado mais dos telespectadores perdendo aquele clima robotizado, onde os apresentadores mas pareciam dois robôs e tinham que monitorar até as suas expressões faciais diante de certas notícias.

Mas eu ainda defendo a ideia de que o jornalismo foi feito exclusivamente para informar e cabe ao telespectador criar a sua ideia e opinião sobre certos fatos e acontecimentos.

Um grande exemplo disso é a jornalista Raquel Sherazade que antes emitia os seus comentários sempre polêmicos na bancada do “SBT Brasil” até que um dia ela emitiu uma opinião dela que não agradou a todos e acabou sendo praticamente boicotada por uma grande parte dos telespectadores e fez com que o SBT até fosse ameaçado pelo governo em não destinar mais recursos publicitários para a emissora e cedendo a pressão, a jornalista Raquel nunca mais emitiu um só comentário.

O problema não está na opinião e sim na questão de agradar ou ao menos manter um equilíbrio, pois a mesma opinião que agradou ontem pode não agradar hoje, fazendo assim a vida do jornalista um inferno. Hoje em dia emitir opinião é como pilotar um avião em zona de guerra. Você vai mas não sabe se volta com sucesso.

(Apresentadora Rachel Sherazade)

(Apresentadora Rachel Sherazade)