“O jornalismo que trabalha com a fofoca ele é moralista”, revela Paulo Betti

Na última sexta-feira (13) foi ao ar o último capítulo de “Império”. O ator Paulo Betti, considerado um dos destaques da novela, se despediu do fofoqueiro de plantão Téo Pereira, interpretado por ele na trama de Aguinaldo Silva. Apesar de ter se orgulhado do papel que executou no folhetim, o ator reconheceu que não é muito a favor do jornalismo de fofoca na vida real.

“O jornalismo que trabalha com a fofoca ele é moralista. Ele acha que se o cara está traindo a mulher dele, ele tem que ser denunciado, de certa maneira”, declarou ao jornal “O Dia”.

O artista ainda comentou o escândalo envolvendo Marcelo Adnet, que traiu Dani Calabresa em um espaço público com uma loira e acabou nas manchetes dos principais jornais do país.

“É uma coisa absolutamente normal. O Téo publicaria, mas tomou uma dimensão tão grande, que foi o momento. Não foi nada de tão grave e deve ter causado um enorme sofrimento. Foi aquele chato que aponta o dedo de que o outro está fazendo uma coisa errada”, pontuou.

Foto: Divulgação