“Não tenho muita paciência com os paparazzi”, revela William Bonner

Apresentador e editor-chefe do “Jornal Nacional”, da Globo, William Bonner comentou sobre o preço que tem que pagar por ser famoso nas ruas.

Em entrevista para o jornal O Estado de São Paulo, William comentou que não sai mais de casa de um jeito mais despojado, saindo sempre bastante arrumado por causa dos paparazzi: “Não tenho muita paciência com os paparazzi. Isso sempre existiu. A questão é que, com a internet, isso tudo ficou muito rápido. Eu não almejo a fama. Eu queria fazer o meu trabalho. E a fama acabou acontecendo. O preço é esse. Não posso mais andar na rua como eu andava há alguns anos, todo esculachado. Eu agora saio de casa pronto para sair em uma foto (risos). É do jogo”.

Sobre as mudanças envolvendo a bancada do noticiário, o jornalista avaliou seu trabalho em meio as novidades. “O Jornal Nacional atingiu um grau de maturidade altíssimo. A Copa do Mundo e as eleições aconteceram em um período em que as redes sociais estão em alta. Em relação às eleições, os partidos políticos se apoderaram delas com insultos a outros partidos e aos profissionais da imprensa que estavam ali apenas desempenhando seu trabalho. Fomos atacados! Esse foi o ponto negativo em um ano que teve muitos pontos positivos. Tivemos um ano de muito trabalho, que foi importantíssimo para o país, com coberturas sobre corrupção. O ano de 2014 vai ficar marcado. O Brasil ficou dividido. Não podemos negar isso. Neste ano teremos muitas mudanças no JN. O telejornal é mutável! Outra coisa: ninguém é mais importante do que o JN. Ele é grande. Todo mundo está ali de passagem.”

O jornalista completou: “A troca da Patrícia Poeta pela Renata Vasconcellos se deu da maneira mais suave possível. Houve muita especulação! Eu li de tudo: disseram que foi minha culpa, do diretor, que teve guerra… Muitas fofocas sem fundamento. A verdade é que a Patrícia decidiu fazer do JN um período de experiência da belíssima carreira. E aconteceu com ela o que eu vi acontecer em casa com a Fátima. Ela entendeu que a felicidade profissional dela não estava mais ali. Deixar o programa não é um crime. Se ela entendeu que a experiência foi suficiente… Eu sempre digo para os meus filhos que eu não enxergo carreira bonita se não for pelo prazer do que se está fazendo. Ela é jovem e talentosa e não tem motivo para sacrificar o desejo de fazer algo ligado ao entretenimento. Torço muito pela Patrícia e tenho certeza de que a Renata está muito feliz na bancada.”

William Bonner

Foto: Divulgação