MP arquiva processo de Marco Feliciano contra vídeo polêmico de “Porta dos Fundos”

O Ministério Público de São Paulo arquivou o processo movido pelo pastor e deputado Marco Feliciano (PSC) que acusava os humoristas do grupo “Porta dos Fundos” de cometer “ultraje a culto” com o vídeo “Especial de Natal”, divulgado no dia 23 de dezembro de 2013. O vídeo já foi acessado mais de 6 milhões de vezes.

Marco Feliciano afirmou que o vídeo tem “conteúdo altamente pejorativo” porque se utiliza de palavras obscenas para atacar de “forma infame os dogmas cristãos e a fé de milhares de brasileiros”. No processo, o pastor pede indenização de R$ 1 milhão

O juiz José Zoega Coelho avaliou que não era possível “extrair das cenas e frases dos personagens a intenção de ofender a Igreja ou culto religioso”. Com o entendimento, o magistrado arquivou o caso. Feliciano, porém, pode pedir revisão no Supremo Tribunal Federal.

À época da abertura da ação, o deputado disse que o dinheiro seria entregue para as Santas Casas de Misericórdia.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação