Ministério Público repreende “Tá na Tela” ao vivo

Luiz BacciBaixaria e polemico é o que se resume o programa de Luiz Bacci na Band, abordando a polêmica sobre o suposto vídeo da atriz Viviane Araújo fazendo sexo em uma rua no Rio de Janeiro, Luiz Bacci passou por apuros ao vivo no “Tá na Tela”.

Ao fazer uma matéria sobre o caso, Bacci exibiu o vídeo onde um casal fazia sexo, com um desfoque que não cobria muita coisa, por volta das 16h15. O fato repercutiu nas redes sociais, já que as imagens contém cenas de sexo explícito.

Cerca de 30 minutos depois, quando a atração falava de um caso de vazamento de fotos nuas na internet, o apresentador revelou ao vivo que o Ministério Público de São Paulo o ligou e o autuou pela cena, pedindo para o vídeo não ser mais exibido: “O Ministério Público ligou pra gente aqui agora, e infelizmente, não vamos mais ligar pra Viviane, nem falar do assunto, em respeito ao pedido feito pelo Ministério”.

Ou seja, Bacci afirmou que o programa foi autuado ao vivo pelo seu conteúdo, que vem sendo criticado desde a estreia.

Pela autuação feita, o “Tá na Tela” pode ser processado por exibir conteúdo impróprio no horário da tarde. Uma autuação praticamente ao vivo é inédito na história da televisão brasileira.