Levy Fidelix é condenado em R$ 1 milhão pelo TJ após declarações homofóbicas

Por meados de outubro do ano passado, uma declaração polêmica de um dos candidatos a presidência chegou a virar caso de justiça, como foi anunciado, naquela mesma época, pela própria Luciana Genro que também era candidata a presidência.

Tudo começou quando Levy Fidelix se opôs a questões homoafetivas fazendo declarações chulas, que se tornaram mais intensas após, questionado por uma das defensoras da causa, durante o debate da Record, ele respondeu que “homem com homem não dá nada”, e que “aparelho excretor não reproduz”, se auto declarando homofóbico. Pois, o resultado de sua “revolta a favor da família”, o-fez ser condenado por ação movida pela defensoria pública do estado de São Paulo, em primeira instância, o valor de R$ 1 milhão.

De acordo com o UOL, a juíza que ficou responsável pelo caso, Flavia Poyares Miranda, “as ofensas do então candidato à população LGBT propagam falso sentimento de legitimação política de condutas discriminatórias, fortalecendo-se as condutas de exclusão e violência contra essa minoria.”.

Ex-candidato a presidência perdeu a chance de ficar calado.  (Imagem: Reprodução/Record)

Ex-candidato a presidência perdeu a chance de ficar calado.
(Imagem: Reprodução/Record)