“Império”: Maurílio acorda com José Alfredo em sua cama e os dois trocam ameaças

(Foto:Reprodução)

(Foto:Reprodução)

O plano de Maria Marta (Lilia Cabral) e José Alfredo (Alexandre Nero) de acabar com Maurílio (Carmos Dalla Vecchia) começa a ganhar novos capítulos na novela ‘Império’. Após um jantar romântico, a milionária leva o namorado para a mansão onde mora e propõe que os dois morem juntos. Ele topa, mas, ao acordar no dia seguinte, toma um grande susto.

Ao abrir os olhos, Maurílio dá de cara com José Alfredo, que está ao seu lado na cama. “Que é que está acontecendo?”, pergunta o namorado de Marta. “Garanto que nunca teve um despertar tão prazeroso como este…”, diz o Comendador, enquanto sua esposa ouve toda a conversa atrás da porta.

Irritado com a situação, Maurílio tenta encerrar a conversa com Zé Alfredo: “Não sei se este é o melhor local para conversarmos com toda calma do mundo”. O ricaço não desiste de conversar e diz sobre seu império. “Seu? Será mesmo? Um Império roubado… Tomado de assalto, como tantos outros que a história já viu…”, provoca o namorado de Marta.

O comendador entra no jogo. “Ótimo, chegamos ao ponto. Já vi que aceitou meu convite pruma nova e definitiva conversa…”, diz. Maurílio insiste em encerrar o papo: “Você pode até querer argumentar, mas eu não estou disposto a ouvir, porque tudo o que vai me dizer em nada vai alterar o meu objetivo. Nós, comendador, já conversamos tudo o que tínhamos pra conversar”.

Após muita insistência, a conversa finalmente flui e Maurílio acusa o imperador de matar seu pai Sebastião (Reginaldo Faria): “Não tenho a menor dúvida. O rapaz nordestino, pra ter chegado onde chegou, deve ter feito de tudo e muito mais…”. “Se acha isso, não tem medo que eu dê cabo de você também? Ou mande alguém te despachar pra outra banda?”, provoca o comendador.

Maurílio reage e sorri: “Mandei fazer um dossiê que está rolando por aí no qual a sua história, quer dizer, a nossa história, sua, minha e do meu pai, é contada em todos os detalhes e devidamente documentada… E no final dele tem uma carta assinada por mim na qual eu digo que se alguma coisa me acontecer de ruim, o responsável será você!”. Zé retruca e garante que rival não tem provas contra ele, mas Maurílio garante que tem mais poder do que Zé imagina: “Eu já disse que tenho cartas pra minha mãe da dona Maria Joaquina de Genève, provando que você surrupiou a conta bancária do meu pai na Suíça… Além de outros documentos suficientes pra provocar um escândalo de tamanhas proporções que abalariam todos os alicerces do seu Império!”.

“Quem foi longe com a ambição foi você. E agora, vai ver rachar ao meio seu trono de Imperador! Eu vou te desmoralizar de uma vez por todas, José Alfredo Medeiros… e se possível, te levar à cadeia”, continua Maurílio. “Você acha mesmo que vou deixar você partir pra cima de mim sem tomar nenhuma providência?”, provoca o comendador.

“Eu estou aqui na sua casa, no quarto da sua esposa, desarmado e desprotegido… Você me viu na cama, seminu, adormecido, e se não fez nada contra mim é porque sabe que não tem como…”. Logo, ele é interrompido por José Alfredo. “É porque não sou o homem que você diz, que ataca inimigo pelas costas, que é capaz de matar. Pelo menos, até o momento…”. Chocado, Maurílio finge que não se abateu e continua: “Eu também não sou o moleque que você imagina. E vou provar isso muito em breve. Esteja preparado”. Os dois, então, ficam se encarando, até que Maurílio decide ir ao banheiro e José Alfredo sai do quarto.