Humor e intrigas marcam a história do seriado Chaves

Aqui no Brasil, Chaves é um dos personagens mais queridos entre todos os que foram criados por Roberto Gomez Bolaños. O humorístico nasceu em 1971 e foi pensado pelo ator conhecido também pelo apelido de Chespirito.

A série, que teve oito temporadas, era exibida no canal mexicano Televisa, canal 8, por isso o programa no México se chamava “El Chavo del ocho”. Dois anos depois de ser criado, por causa do sucesso, o programa se expandiu para outros países hispânicos. Aqui no Brasil, é exibido pelo SBT desde 1984, com algumas pequenas fases de interrupção.

O elenco principal era composto por Roberto Bolaños (Chaves), María Antonieta de las Nieves (Chiquinha), Ramón Valdés (Seu Madruga), Florinda Meza (Dona Florinda), Carlos Villagrán (Quico), Edgar Vivar (Seu Barriga), Rubén Aguirre (Professor Girafáles), Angelines Fernández (Dona Clotilde), Horacio Gómez (Godínez) e Raúl Padilla (Jaiminho, o Carteiro).

A história do seriado é marcada por brigas. Carlos Villagrán teria abandonado o humorístico por conta de “ciúme e inveja”. Ele anunciou sua saída, mas queria um programa com o mesmo personagem, sendo impedido por Bolaños. Villagrán desistiu de continuar no México e continua usando o Quico como personagem, vivendo na Venezuela.

Outro ator que também saiu da série foi Ramón Valdés, o Seu Madruga. Ele teria saído do programa por motivos pessoais. Anos mais tarde ele seria diagnosticado com câncer. Bolaños também teria brigado com Maria Antonieta de las Nieves, a Chiquinha, chegando a processar a atriz nos anos 2000 para impedi-la de usar o personagem.

Entre as curiosidades do seriado estão o fato de que em nenhum dos episódios das oito temporadas os pais de Chaves são citados. Outra é que, em um capítulo, o garoto revela que não mora no barril, mas sim na casa número oito, uma referência ao canal e ao nome original do programa em espanhol. Segredos que se vão com Bolaños e que, agora também não saberemos.

Foi sem querer querendo...

Foi sem querer querendo…