Gays e negros não se ofendiam antigamente, diz Renato Aragão sobre piadas

Em entrevista revista ‘Playboy’ deste mês, que chega às bancas nesta terça (6), Renato Aragão reclamou da perseguição ao humor politicamente incorreto, visto hoje como preconceituoso.

“Naquela época, essas classes dos feios, dos negros e dos homossexuais, elas não se ofendiam. Elas sabiam que não era para atingir, para sacanear. A gente fazia como uma brincadeira. Era uma brincadeira de circo entre mim e o Mussum (1941-1994). Como se fôssemos duas crianças em casa brincando. A intenção não era ofender ninguém. Hoje, todas as classes sociais ganharam a sua área, a sua praia, e a gente tem que respeitar muito isso”, disse o humorista.

(Foto:Reprodução)

(Foto:Reprodução)