Funcionário da ONU morre com ebola na Alemanha

Guiné está em estado de emergência

O funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU) que estava internado na Alemanha por infecção do vírus ebola morreu na madrugada desta terça-feira (14), informou o hospital onde ele era tratado.

“O paciente com ebola morreu durante a noite na clínica St. Georg em Leipzig”, anunciou a instituição.

O homem esteve na Libéria, e foi transportado quinta-feira (9) para Leipzig, na Alemanha, após apresentar os sintomas da doença.

O funcionário sudanês da ONU, de 56 anos, estava internado para tratamento na clínica St Georg, dotada de instalações especializadas. O homem era o terceiro paciente contaminado trasladado da África para a Alemanha.

Infectado em solo liberiano, o médico não identificado é o segundo integrante da missão da ONU na Libéria (Unmil, na sigla em inglês) a contrair o vírus, e o terceiro paciente doente encaminhado à Alemanha para tratamento. O primeiro deles morreu em 25 de setembro.

O homem estava em tratamento em uma ala isolada, com medidas rígidas de segurança, informou a médica Iris Minde, chefe da clínica St Georg, em Leipzig, em um comunicado, logo após a chegada do paciente ao complexo. Segundo ela,  “não há risco de infecção para outros pacientes, parentes, visitantes ou a população”.

O hospital ressaltou, na semana passada, que seus médicos e assistentes são totalmente preparados e que recebem treinamento constante para trabalhar em uma ala isolada com pacientes portadores de doenças altamente infecciosas.

O pior surto da enfermidade já registrado matou 3.879 pessoas até o dia 5 de outubro, a maioria na Libéria, Guiné e Serra Leoa, de acordo com as cifras mais recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

@G1