“Fiquei muito apegada a morte”, revela Deborah Secco

Judite é uma mulher de 30 anos soropositiva e dependente química com pouco tempo de vida. Nem por isso deixa de viver seu grande amor, mesmo estando em uma clínica de reabilitação. Judite é a tradução da vida e da morte em uma mesma pessoa. É divertida e obscura ao mesmo tempo.

Assim como Boa Sorte, primeiro longa de ficção de Carolina Jabor, baseado no conto Frontal com Fanta, de Jorge Furtado, que estreia nesta quinta-feira nos cinemas do país. A personagem traz uma Deborah Secco diferente da que o público está acostumado a ver: esquelética, a atriz emagreceu 11 quilos. Perder peso, para ela, foi o mais fácil. Difícil foi compor Judite.

“A saudade que eu senti da Judite e a dor de me afastar dela foi o que me levou à internação. Embora muita gente possa achar frescura, já que isso não é detectado em exames, esse sentimento foi muito forte”, conta Deborah, de 35 anos, em entrevista ao jornal Extra. “Trouxe comigo esse desinteresse pelos prazeres básicos e passei a achar tudo sem sentido. Fiquei muito apegada à morte”, completou.

Ainda de acordo com o jornal, embora possa parecer num primeiro momento, não há nada de mórbido na história contada nas telonas. Ao contrário. Apesar de ter Aids e estar nos seus últimos momentos de vida numa clínica de reabilitação, Judite é uma mulher de 34 anos vibrante, muito divertida. É essa alegria que logo encanta João (João Pedro Zappa), um rapaz de 17 anos tímido, inexperiente e viciado em ansiolítico, e o faz se aproximar dela.

“Nosso primeiro foco no filme é esse romance dentro de uma situação improvável, adversa, que é alguém se entregar a uma história de amor independente da finitude da vida. Junto disso, há uma crítica ao uso indiscriminado de drogas lícitas, num paralelo entre loucura e sanidade”, explica a diretora Carolina Jabour, que adaptou o conto “Frontal com Fanta”, de Jorge Furtado, para o cinema.

Deborah diz que se tivesse que escolher uma entre todas as personagens que já interpretou para passar uma noite junto, sem dúvidas seria com Judite, “a mulher mais apaixonante que conheci”. Na ficção, João compartilha dessa opinião. Com Judite, ele descobre o amor e o sexo, sem se preocupar com riscos.

Filha de Arnaldo Jabor, Carolina montou um elenco estelar para o filme: além de Deborah e João, participam do longa Fernanda Montenegro, Cássia Kis Magro, Felipe Camargo e Gisele Froés.

DeborahSecco-Boa-Sorte02

Foto: Divulgação