Entre os 100 mais influentes do mundo estão Cristiano Ronaldo e Beyoncé

Cristiano Ronaldo é um dos cinco desportistas eleitos pela revista norte-americana «Time» para a lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, publicada esta quinta-feira. O perfil do Melhor Jogador do Mundo, distinção que recebeu em janeiro, foi traçado pela pessoa que lhe entregou a Bola de Ouro, Pelé. Admiro a sua mentalidade competitiva e não é uma surpresa que atualmente seja considerado como o melhor futebolista do mundo. Ele dá tudo todo pela sua seleção, faz-me lembrar um pouco o meu velho amigo Eusébio. Têm a mesma elegância e criatividade, comentou na Time o ex-jogador Pelé, a propósito do avançado português.

Cristiano Ronaldo é o único futebolista da lista que distingue cinco atletas entre as 100 pessoas mais influentes. A tenista Serena Williams, a golfista Lydia Ko, o basquetebolista Jason Collins e o jogador de futebol americano Richard Sherman são os outros desportistas distinguidos.

Beyoncé em destaque

A cantora mais celebrada da atualidade foi considerada pela Time como a personalidade mais influente do mundo, à frente de nomes como Barack Obama, Edward Snowden, Pharell Williams, Vladimir Putin e até o Papa Francisco, que foi eleito em 2013 pela mesma revista como a personalidade do ano.
Beyoncé, que surge na capa da revista, é descrita por Sheryl Sandberg, número dois de Mark Zuckerberg no Facebook, como a chefe. Sandberg escreveu que a cantora é uma das grandes impulsionadoras da campanha a favor da liderança feminina, além de ter uma grande capacidade para conciliar tudo com a maternidade. O seu segredo: trabalho duro, honestidade e autenticidade, concluiu Sandberg, que em 2012 foi também considerada uma das mulheres mais poderosas.

Na lista da Time, Beyoncé é seguida de Pony Ma Huateng, o empresário chinês fundador do gigante online Tencent, e Janet Yellen, presidente da Reserva Federal norte-americana.

Na área da música, Pharrell Williams e Miley Cyrus fazem parte da lista. A controversa Miley Cyrus tem um perfil escrito pela madrinha, a cantora Dolly Parton.

Se eu não soubesse o quão inteligente e talentosa é a Miley, poderia preocupar-me com ela. Mas eu vi-a crescer. Por isso não estou. Ela sabe o que está a fazer», começa por escrever Parton, explicando que se a jovem cantora não rompesse com a personagem que deu vida na Disney durante tantos anos, a Hanna Montana, as pessoas nunca abandonariam essa imagem.

A nível de personalidades políticas, a alemã Angela Merkel, o russo Vladimir Putin também fazem parte das escolhas da revista. O Papa Francisco, que tinha sido eleito pela revista como a personalidade do ano de 2013, também tem um lugar de destaque na lista deste ano, com um perfil escrito pelo presidente norte-americano Barack Obama, que considera Sua Santidade um líder moral em atos e palavras.

É raro o líder que nos faz querer ser uma pessoa melhor. O Papa Francisco é esse tipo de líder, começa por escrever Obama, que destaca a preocupação do Papa pelos mais desfavorecidos, os mais pobres e os mais marginalizados da sociedade. Para o presidente dos Estados Unidos, todos devíamos seguir o humilde exemplo do Papa.

Confira aqui a lista completa