Emissoras trocam os antigos helicópteros por drones

dronesO que começou no programa “Pânico na Band” agora está em todas emissoras do Brasil. Essa modinha de Drones pegou geral e agora está deixando os helicópteros para trás.

O comandante Hamilton, famoso pela cobertura do caos na cidade do alto de um helicóptero, vai ganhar forte concorrência. As emissoras estão investindo na compra de drones, pequenos veículos aéreos não tripulados, e no treinamento de profissionais que vão comandar esses equipamentos, via controle remoto.

Na Record, dois drones com câmeras wi-fi, capazes de transmitir imagens aéreas ao vivo, já estão sendo testados. A RedeTV! também já tem um drone em teste para ser utilizado pelo jornalismo. A Globo pretende implementar o uso do equipamento. Band e SBT estão locando drones, mas já pensam em comprar seus próprios equipamentos.

O preço varia. Há drones com câmeras, mais simples, na faixa dos R$ 15 mil, mas também os mais sofisticados, que chegam a custar R$ 100 mil. Pequeno (60 cm de largura e 15 cm de altura, em média) e ágil, um drone pode facilmente fazer as vezes de um helicóptero na captação de imagens aéreas.

Mas, para esses “brinquedinhos” entrarem oficialmente em ação nas coberturas jornalísticas da TV, e até nas gravações de dramaturgia, é necessário aguardar a regulamentação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).