Em entrevista, Adriana Esteves diz que não se incomoda de ser chamada de Carminha

Mais de dois anos após dar vida a Carminha, a vilã da década, Adriana Esteves está de volta à TV. Em dose dupla. Em janeiro, estreia na minissérie Felizes para Sempre, releitura de Quem Ama Não Mata, de 1982. Em março, estará na novela Babilônia, novamente na pele de uma vilã, desta vez rival de Glória Pires.

Adriana garante que não se incomoda em ainda ser lembrada pela marcante vilã da trama de João Emanuel Carneiro. “Adoro ser reconhecida pela Carminha. Acho muito natural que isso aconteça, e é um trabalho pelo qual tenho um orgulho imenso”, disse ao colunista de TV Daniel Castro.

Na entrevista, a atriz também destacou as atuações de Mateus Solano e Drica Moraes, os vilões Félix, da novela “Amor à vida”, e Cora, de “Império”, respectivamente. “São dois grandes atores que eu amo!”, afirmou. Adriana disse que entende o porquê de os vilões serem tão bem recebidos pelo público hoje em dia. “Acho as vilãs muito bem escritas. E talvez elas garantam que possamos fugir um pouco de hipocrisias”, opinou.

adriana_esteves

Foto: Divulgação