Diretor de “Tim Maia” diz que não teve intenção de atacar trabalho da Globo

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Na semana passada, o cineasta Mauro Lima publicou uma mensagem em seu Instagram pedindo aos seguidores para não assistirem à minissérie “Tim Maia – Vale o que vier”, exibida nas últimas quinta (01) e sexta-feira (02) na Globo.

“Aos seguidores que não viram ‘Tim Maia’ no cinema sugiro que não assistam essa versão que vai ao ar hoje e amanhã na Globo. Trata-se de um subproduto que não escrevi daquele modo, nem dirigi ou editei”, escreveu ele.

O programa era uma “recriação do filme” de Mauro Lima. Já nesta segunda-feira (04), em depoimento ao jornal Folha de S.Paulo, o diretor tentou explicar a mensagem e disse que não quis criticar a emissora.

“Já trabalhei com a Globo e tive muito boas experiências no passado e não tenho nenhuma intenção de atacar o modo como retrabalham as suas produções”, disse. “Como diretor, para mim é bom que mesmo um derivado dê uma boa resposta de audiência”, falou ele.

Mauro Lima ainda se mostrou incomodado com a divulgação de seu post. “Aquilo foi um post na minha rede fechada, que, aliás, tem poucos seguidores. Nem Facebook eu tenho. Nunca postei um tweet na vida. Não foi uma declaração dirigida ao público da TV Globo. O que, aliás, seria pífio e ridículo da minha parte”.

No especial, a Globo deletou algumas cenas, acrescentou outras, incluiu depoimentos de amigos do cantor e também gravou imagens nas quais o ator que interpreta Tim Maia, Babu Santana, narra trechos da história.

Segundo o colunista Maurício Stycer, do UOL, fãs de Tim Maia que assistiram às duas obras reclamaram muito da forma como a minissérie foi abordada, prinicipalmente a conturbada amizade do cantor com Roberto Carlos.

O filme foi baseado no livro “Vale Tudo – O som e a fúria de Tim Maia”, de Nelson Motta. No longa, um trecho mostra que Roberto Carlos ignorou e até humilhou o amigo quando ele o procurou no início da carreira.

Já na TV, a sequência que mostra essa situação foi eliminada, sendo substituída por um depoimento de Roberto Carlos dizendo que ajudou, sim, Tim Maia.