Dilma apoia Daniel Alves e diz que Brasil combaterá racismo na Copa do Mundo

A presidente Dilma Roussef apoiou o jogador Daniel Alves por sua atitude de comer uma banana lançada desde a arquibancada em um suposto ato racista na Espanha e afirmou que o Brasil combaterá o racismo durante da Copa do Mundo.
Em declarações em sua conta oficial no Twitter, Dilma qualificou o gesto do jogador como “uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte”.
A governante disse que o Brasil “levanta a bandeira do combate à discriminação racial” no Mundial de futebol, realizado no país entre os próximos dias 12 de junho e 13 de julho, e usou a hashtag “#CopaContraORacismo” (Mundial contra o racismo).
“Vamos mostrar que nossa força, no futebol e na vida, vem de nossa diversidade étnica e que dela nos orgulhamos”, manifestou.
Além disso, Dilma destacou que Neymar, companheiro de Alves no Barcelona e na seleção brasileira, lançou a hashtag “#somostodosmacacos”, que teve uma grande repercussão nas redes sociais no país.
Jogadores, artistas, políticos e incontáveis cidadãos anônimos apoiaram Alves publicando centenas de fotografias de bananas em diversos contextos, com a hashtag lançada por Neymar.
Alves comeu uma banana lançada desde a arquibancada no campo do Villarreal, durante uma partida do Campeonato Espanhol disputada no domingo, e depois criticou os racistas que o insultaram ao longo dos 11 anos que vive na Espanha.
No mês passado, Dilma recebeu no Palácio do Planalto o jogador Tinga e o árbitro Marcio Chagas, para demonstrar seu apoio depois que ambos foram vítimas de insultos racistas em duas partidas diferentes jogados no Brasil. (Agência Efe)