Depois de ter interpretado uma neonazista em “Vítória”, Juliana Silveira irá descansar a imagem

A superexposição é um fator que preocupa muitos profissionais da televisão. É normal, ao fim das gravações de uma novela, o ator/atriz ganhar férias para ‘descansar a imagem’.

A ideia é que o personagem caia no esquecimento e não venha a prejudicar um novo trabalho, ou mesmo, confunda o público. Foi assim que a Globo fez ao fim de “Avenida Brasil” com Adriana Esteves.

E é assim que a Record pretende agir com Juliana Silveira, que interpretou a neonazista Priscila em “Vitória”. A ideia é que a atriz não participe das próximas produções da Record.

A emissora, segundo informa a colunista Patrícia Kogut, vetou a escalação de Juliana para “Os Dez Mandamentos” e “Escrava mãe”. A atriz, que tem contrato com a Record até 2017, só poderá participar de pequenas produções.

(Foto:Reprodução)

(Foto: Reprodução)