Confira as Helenas de Manoel Carlos autor Em Família

Julia Lemmertz será Helena, a protagonista – a última Helena de Manoel Carlos. Confira, abaixo, uma galeria das personagens de mesmo nome que o autor criou desde a de Baila Comigo (1981), interpretada por Lilian Lemmertz – a mãe de Julia:

> Lilian Lemmertz – Baila Comigo (1981)
A primeira Helena vivia culpada por ter se distanciado de um dos filhos gêmeos. Por não ter condições de criar os dois, ficou com um e entregou o outro ao pai, que o levou para fora do país.

> Maitê Proença – Felicidade (1991)
Helena, bela moça interiorana, fica grávida e foge para a capital carioca disposta a criar a filha sozinha, já que o pai da criança era casado. Os dois se reaproximam ao longo da trama.

> Regina Duarte – História de Amor (1995)
Esta Helena era corretora de imóveis, batalhadora, de pouca vaidade. Enfrentou a gravidez prematura da filha e, por consequência, a ira do ex-marido, que não se conformava com a situação.

> Regina Duarte – Por Amor (1997)
Helena e Maria Eduarda (Gabriela Duarte), mãe e filha, engravidaram juntas e deram à luz no mesmo dia, no mesmo hospital. O bebê de Eduarda morreu logo após o parto, e Helena troca as crianças.

> Vera Fischer – Laços de Família (2000)
A protagonista abdicou do amor por um rapaz por causa da filha, que também gostava dele. Quando a garota descobriu ter leucemia, Helena engravidou novamente para que o bebê fosse o doador de medula.

> Christiane Torloni – Mulheres Apaixonadas (2003)
Helena era casada com um músico, mas fica abalada ao descobrir um possível affair do marido e ao reencontrar um amor do passado.

> Regina Duarte – Páginas da Vida (2006)
Ao fazer o parto de uma jovem, a médica não evita a morte da garota, mas salva os gêmeos. Ela adota a menina, portadora de Síndrome de Down e rejeitada pela avó.

> Taís Araújo – Viver a Vida (2009)
A única Helena negra era uma top model no auge da carreira. Ao se casar, precisou enfrentar a ira da filha do primeiro casamento do marido. Uma tragédia abala a vida de todos: a enteada fica tetraplégica.

E, além de uma Helena, toda novela de Maneco tem de ter:

> As atrizes Vivianne Pasmanter e Vanessa Gerbelli no elenco;
> Cenas de longos cafés da manhã com toda a família em volta da mesa;
> Diálogos ao melhor estilo papo furado, tais como “Será que hoje chove?”;
> O Leblon. Muitas imagens de livrarias, cafés e ruas do bairro;
> Um Dr. Moretti, em homenagem ao pediatra dos filhos de Maneco;
> Som de bossa nova em cenas de paisagem e romance;
> Trilha sonora de Tom Jobim na abertura da novela;
> Doenças. Aids, câncer de mama, leucemia… Algo sempre tem.

Diario Catarinense